Sexo é uma atividade cada vez menos praticada entre adolescentes, apesar dos aplicativos de namoro disponíveis. É o que constata um estudo acadêmico dos pesquisadores Ryne Sherman, professor de Psicologia Social da Universidade da Flórida (EUA), e Brooke Wells, docente da Universidade Widener. Apesar dos jovens de hoje serem conhecidos como integrantes da Geração Tinder – aplicativo de relacionamentos virtuais muito usado por adolescentes – a pesquisa realizada nos Estados Unidos revela que garotos e garotas de vinte anos de idade tem quase três vezes mais probabilidades de apresentarem uma vida sexual nula quando comparados à geração de seus pais.

Publicidade
Publicidade

Sexo tardio

Os dados da pesquisa foram coletados em 27 mil entrevistas. Entre os nascidos nos anos de 1990 – a “Geração do Milênio”, com idades entre 20 e 24 anos durante a pesquisa, 15% nunca tiveram parceiros sexuais.

O mesmo não aconteceu com os nascidos nos anos de 1960. Esta geração, quando tinha entre 18 e 24 anos, já tinha praticado sexo. Apenas 6% dos entrevistados disseram que sua vida sexual teria começado mais tarde.

Os resultados contradizem a ideia de que a geração atual, que tem à mão diversos aplicativos para contatos e relacionamentos, tende a ser mais liberal sexualmente, em relação às gerações anteriores. O doutor Sherman conclui que os resultados da pesquisa contestam a ideia de que a geração do milênio busca apenas relacionamentos rápidos e sexo casual com a utilização de sites e aplicativos de namoro. “Nossos dados mostram que este não é o caso e que a geração do milênio não é mais promíscua do que seus antecessores”, disse o pesquisador.

Publicidade

Causas possíveis

Para os autores, as causas deste #Comportamento podem ser atribuídas ao grande número de adolescentes e jovens que permanecem vivendo com os pais. Outro motivo apontado é a facilidade de se conseguir entretenimento instantâneo e pornográfico por meio da internet. O receio de contrair doenças transmitidas pela atividade sexual também é uma das causas. Apesar das campanhas de prevenção, o Ministério da Saúde do Brasil constata aumento nos casos registrados de #AIDS, entre outras doenças sexualmente transmissíveis. #Tendências