Relacionamentos abusivos podem ocorrer tanto em relacionamentos homoafetivos quanto em héteros, e muitas vezes o parceiro sente dificuldade em reconhecer os #Abusos devido às manipulações sofridas pelo oportunista. Estes parceiros tóxicos possuem ações parecidas e quase sempre previsíveis, e a pessoa que se submete a ele torna-se destrutiva, com baixa autoestima e perde sua autenticidade.

Os abusos se dão em níveis diferentes, alguns sendo atitudes do dia-a-dia e outros escrachados, alguns desses tópicos:

Pirotecnia amorosa – Estas demonstrações exageradas de carinho, momentos que se perdem da intimidade do casal, como mandar flores todos os dias, pedidos extravagantes de noivado, declarações constantes em público podem servir de maneira manipulativa também, pois o parceiro o qual recebe toda esta demonstração não sabe como reagir, e caso não sinta tanta atração pelo parceiro, sente-se na obrigação de dar a ele todo o tempo devido aos exagerados presentes e carinhos; cuidado, pois tudo pode não passar de uma tentativa de estar constantemente na sua vida, mesmo que não seja o seu desejo.

Publicidade
Publicidade

Juntos para sempre – O desejo de unir-se mesmo que de maneira irreal pode ser bem comum, o parceiro abusivo planeja tudo para ontem: morar junto, casar, ter filhos e um cachorro. A pessoa apaixonada pode não perceber que tudo pode ter acontecido muito rápido, mas as pessoas que estão externamente sim.

Arrebatamento – O tirano tenta afastar todas as pessoas as quais podem te amparar, e torna-se essencial para o abusado.

“Mas eu posso” – O despótico impõe regras ao #Relacionamento, regras que apenas o submisso deve seguir, como não sair com os amigos aos finais de semana, não manter contato com pessoas do passado, não fazer exercícios numa academia, não ser vaidoso(a).

Desequilíbrio - autoritário provoca reações em seu submisso esperando que o mesmo deixe transparecer sua irritação e o abusador pareça o equilibrado da relação, usando acusações como “Você está louco(a)!”, culpabilizando o parceiro por sua desconfiança ou raiva.

Publicidade

“Você tem sorte em ter a mim”– O parceiro déspota passa a listar suas qualidades com a intenção de mostrar ao cônjuge o quanto é deleitável e benevolente.

Abuso sexual – Violação pode ocorrer de diversas maneiras, inclusive dentro de um matrimônio, quando o parceiro coloca o prazer próprio acima de qualquer coisa e força uma relação sexual mesmo que o outro não tenha concedido, é abuso sexual, pode e deve ser denunciado.

Provação – colocar o parceiro em teste constantemente, deixando-o na linha de fogo e fazendo-o a provar seus sentimentos ao parceiro abusivo.

Algumas das ações descritas possuem suas singularidades, e são perigosas apenas quando ocorrem constantemente, e ao indivíduo que perceber que há algo errado, pode buscar ajuda de psicólogos, amigos, familiares e a Justiça.

Não se deixem levar pelo que o inescrupuloso te diz, você é forte, batalhador(a) e só pode ser feliz com alguém quando aprender a ser feliz sozinho(a). #Sociedade