O aplicativo "Calendário Menstrual", uma espécie de “tabelinha feminina”, está sendo utilizado para a venda ilegal do comprimido abortivo Cytotec. O remédio, que é proibido no Brasil, é usado para o tratamento de úlceras estomacais e duodenais, e é contraindicado para mulheres grávidas ou com suspeita de gravidez.

No aplicativo é possível controlar o ciclo menstrual, bem como saber o início e fim de período fértil, além de dar uma prévia de quando serão os próximos ciclos, entre outras funções. Tudo é alertado em seu celular através de notificações no próprio celular, e você pode selecionar o que deseja ser notificado ou não.

Publicidade
Publicidade

Porém existe outra opção um pouco escondida. Em "Definições", onde é possível personalizar o aplicativo de acordo com o seu gosto pessoal, há a opção "Fóruns".  Nele, entre os tópicos que variam entre dicas de moda, dicas para grávidas, entre outros, existem pelo menos dois que tem ligações com abortos.

O que mais impressionou foi um deles que era um anúncio. "Vendo Cytotec, entrego em todo o Brasil". A pessoa usa apenas o nome de "Fernanda28", deixa seu telefone, de DDD 11, disponível para que as interessadas entrem em contato. A postagem, que foi em março desse ano, continua acessível até hoje, e tem respostas recentes. Nesse mesmo tópico, outras pessoas também deixam seu número, para que a própria vendedora entre em contato com elas. Há ainda quem peça dicas de ervas abortivas, e outras pedindo para que essas mulheres não abortem, se oferecendo para adotar a criança.

Publicidade

Entre os efeitos do Cytotec, além de abortivo, estão hemorragia, diarreia, febre, náuseas, vômitos, dor de cabeça, tontura e urticária. No Brasil o #aborto é proibido por lei, exceto em casos de risco para a mãe e estupro. A pena para o crime pode chegar a três anos.

Além de criminoso, comprar e consumir um remédio desse tipo coloca em risco a saúde da mulher que o consome, pois ainda será necessária a intervenção de um médico para que seja realizada a curetagem, isso é, retirar os restos do feto morto de dentro do útero, caso contrário o risco de infecção é alto. Por conta da hemorragia e infecção, a mulher pode morrer. Vale lembrar que esse procedimento pode esterilizar a mulher, ou seja, ela corre o risco de nunca mais pode gerar filhos.

A ingestão desse tipo de medicamento pode ainda oferecer outros riscos, uma vez que não se sabe a procedência do mesmo, já que é vendido na ilegalidade. Ou seja, não há como saber se de fato vendem Cytotec original ou se são apenas pessoas vendendo remédios que dão os mesmos efeitos colaterais, porém não abortivos. O caso necessita de investigação, e a denúncia já foi feita no MPSP (Ministério Público do Estado de São Paulo).

Perguntada sobre a questão, a Simple Design Ltd, desenvolvedora do aplicativo, disse que os fóruns são para a troca de experiências entre as meninas, e que vender esse tipo de medicamento é ilegal, e que vão solicitar a exclusão do tópico. Até o fechamento da matéria o tópico continuava lá.