Nunca fui um fã assíduo de Gregório Duvivier, acho ele um ótimo ator, mas de política.... Não tenho dó dele, diferente da esquerda que ele defende, eu consigo enxergar nele um ser humano, que tem opiniões diferentes da minha, mas ainda assim um ser humano. 

O texto dele na Folha, desta segunda feira (12) consumiu a internet de uma forma que não dá para entender. Nem ao fato da repercussão em sí, pois quem escreve publicamente tem que saber lidar com isso, mas o teor da repercussão me assusta.  Não estou aqui para julgar e ser mais um daqueles que duvidou ou gostou do texto dele, mas me pergunto: para que tanta repercussão negativa?

Dentre tudo o que ele já escreveu na vida esse sem dúvida é um de seus melhores texto, por mim você escreveria apenas textos assim.

Publicidade
Publicidade

Tenho pena daqueles que não se lembraram de ninguém lendo seu texto.

Dizem que podem ter sido uma ação de marketing para divulgar seu filme com a atriz e ex do ator, Clarice Falcão. Pode ser apenas uma ação de marketing para divulgar seu filme? Pode. Mas e......?

Como disse, me assusta alguns quererem crucificá-lo por isso. Uma coisa é ele ser de ser esquerda, defender black blocs (semana passada, foi humilhado pela filha de um homem que foi morto pelos black blocs em resposta a um texto que escreveu  defendendo aqueles que mataram o pai da garota. Talvez fosse o espaço para um pedido de desculpa, talvez, mas não quero entrar nesse mérito). Quero aqui enxergar ele como uma pessoa, que independente de tudo, escreveu um texto gostoso de ler.  

O mérito que entro é ver que ele não pode escrever algo que não seja “polêmico” que logo as pessoas o tornam.

Publicidade

O que menos vi nas repercussões em que li foram pessoas analisando seu texto friamente (para quem escreve isso é a pior coisa do mundo) e apenas vendo se foi marketing, ou não, se foi o Gregório que escreveu, ou foi aquele cara de esquerda. Deixar de lado o que está escrito para tentar entrar na cabeça do escritor e tentar decifrar o que ele quis dizer, não é legal. Ele não é o melhor pensador político, mas o que vi foi que seu nome disse muito mais que seu texto. Talvez nem ele esperava isso (espero que não). Mas por essa figura que é, causou.  

Eu te entendo Gregório, sim eu te entendo e tenho dó daqueles que não entenderam seu texto. Por mim você seria apenas um ator, o que seria excelente, mas não é, então vamos separar. Apenas você sabe o quão verdadeiro foi esse texto seu, mas até inocentemente eu quero acreditar que isso foi verdadeiro.

Escrever verdades incomoda e repercute.

É Gregório, como diz um dos seus últimos vídeos no Porta dos Fundos: o mundo está chato. #gregorioduvivier