A #Seleção Brasileira de #Futebol Masculino enfrentou nessa quinta-feira (01), em Quito, a Seleção do Equador e venceu a partida por 3x0 com gols de Neymar e Gabriel Jesus (2). O confronto foi válido pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2020 e marcou a estreia oficial de Tite como treinador da equipe brasileira. 

O selecionado do Brasil jogou bem, demonstrando uma segurança e uma aplicação tática que não se via nos tempos do Dunga. O novo treinador brasileiro deixou bem claro que, na sua filosofia de futebol, os jogadores terão que assimilar a diferença entre posição e função. Significa dizer que não necessariamente um volante será sempre um marcador e nem um centroavante deverá ser visto atuando apenas ofensivamente. 

A proposta de jogo do ex-técnico do Corinthians para a Seleção Brasileira implica em intensa movimentação dos jogadores, priorizando a posse de bola e a troca de passes com infiltração e apoio dinâmico dos laterais.

Publicidade
Publicidade

E esse esboço, em alguns momentos, se pode observar na partida dessa noite contra o Equador, mesmo que esse foi ainda o início de trabalho do técnico Tite frente a Seleção Brasileira.

Mesmo que o trabalho ainda esteja no início, já foi possível notar uma melhora na Seleção Canarinho, além do aspecto anímico, principalmente em se tomando por base o último confronto entre brasileiros e equatorianos pela Copa América há três meses.

Naquela oportunidade, ainda sob o comando do Dunga, o selecionado brasileiro empatou em 0x0 no Estádio Centenário uma partida onde o árbitro chileno assinalou equivocadamente que a bola havia saído pela linha de fundo e deixou de dar um gol legítimo de Bolaños após um "frango" do goleiro Alisson.

Mas, tão importante quanto todas as questões táticas e técnicas apontadas, está a forma civilizada e educada com a qual o técnico Tite trata as pessoas, todas as pessoas.

Publicidade

É um comportamento que o acompanhou por toda a sua carreira desde o início do trabalho ainda na equipe do Caxias no RS. É uma característica que contrasta com a postura agressiva de Dunga, que o antecedeu.

Na época do ex-treinador da Seleção Brasileira, os contatos com a imprensa eram sempre marcados por um clima de tensão. Dunga sempre agia de forma sarcástica, irônica a cada questionamento que lhe desagradava. Não raras vezes, alguns jornalistas confidenciaram que tinham receio de entrevistar o ex-técnico pelo seu comportamento agressivo.

Em contrapartida, nessa quinta-feira o que se viu foi um cenário completamente diferente. Tite atendeu a todos de forma elegante e respeitosa. Se expressando num tom sereno e pausadamente. Adotando uma postura de quem está acostumado a vencer, não se envaideceu com o resultado e tratou de dar crédito a todos os treinadores que o antecederam como o Micale pelo trabalho que fez com a Seleção Olímpica e até o Dunga que considerou ter lhe deixado um legado.  #PaixãoPorFutebol