Nascida em Caruaru, Pernambuco, Scarlath Louyse traz em sua arte um estilo único. Uma visita às redes sociais da artista é quase que um passeio por uma terra encantada, um mergulho de cabeça num mundo surreal, belo, e que, de uma maneira quase inexplicável, consegue ser sombrio e alegre ao mesmo tempo.

Trabalhando como tatuadora há dois anos, ela atuava como designer gráfico, mas conforme afirma, “sentia falta de ter um trabalho que todo o processo viesse de minhas mãos”, então jogou tudo para o alto. A partir de então, passou a transformar os sonhos e sentimentos de seus clientes em arte sobre a pele. E, como se isso não bastasse, ela ainda foi mais longe, embarcando no que chama de “tattoo trip”, viajando o #Brasil, fazendo amigos e espalhando sua arte. 

Arte na estrada

Scarlath revela que “hoje tenho o emprego dos meus sonhos”.

Publicidade
Publicidade

Trocando voos aéreos por tatuagens, ela comenta que já conheceu cerca de 70% do país, perdendo a conta de quantas cidades visitou durante o projeto. “Conheci muita gente nova, clientes novos, dou um “rolé” turístico e ainda faço novas amizades. Acho que todo tatuador deviria tentar uma vez na vida, não tenho palavras para descrever o quanto isso é único e o quanto conseguimos absorver e aprender coisas novas”.

A tatuadora comenta que nunca ocorreu nada de ruim durante suas viagens e que não se importa com luxo. “Nunca fiquei em hotel. Vez o outra durmo no estúdio, durmo na casa de algum cliente que me convida, durmo na casa de pessoas do site de intercâmbio e assim vou me virando, o importante é chegar no lugar, o resto me viro. Nunca aconteceu nada de tão ruim comigo, realmente acredito que tudo é energia e as pessoas confiam em mim e eu confio nelas, elas sabem minhas intenções e deixo tudo muito claro, acho que é minha missão na terra (risos)”.

Publicidade

Preconceito e sexismo

Scarlath Louyse revela que já sofreu muito preconceito, incluindo na própria família. “Desde o começo quando fiz minha primeira não fui bem vista. Isso não me afeta diretamente porque não vejo #Tatuagem só como algo estético e que necessite de aprovação dos outros. Tatuagem para mim é uma escolha, um casamento e não pretendo largar tão cedo”.

A artista também comenta que no meio já sofreu com o sexismo. “Já me confundiram com recepcionista do estúdio, já ficaram surpresos quando disse que eu era a tatuadora. Tatuadores já perguntaram qual tatuador era meu marido e se me inspirei nele. Também tem os ‘dinossauros’ da tattoo, que são os caras que tatuam há séculos e pensam que trabalho feminino é inferior”. No entanto, esses comentários são “minoria comparados a quantidade de pessoas que elogiam e apoiam meu trabalho, principalmente vindo de outras meninas que também estão na caminhada e essa união traz força e inspiração para continuar".

Estilo único e desenhos exclusivos

Cada trabalho seu é único, criado de acordo com o cliente, e ela é contra cópias.

Publicidade

“Meus clientes as vezes chegam com cópias e incentivo eles a tirar apenas a inspiração de proposta e criar algo novo para ele. Quando um tatuador reproduz meu trabalho e põe créditos realmente não me incomoda. Mas às vezes meus clientes encontram a tattoo deles na web, ficam enfurecidos e, infelizmente, não posso controlar isso. O ponto positivo é que se copiam é porque está bom, se estivesse ruim ninguém copiava”.

Motivação

A vida para ela é um aprendizado contínuo.Ela ainda destaca que “não existe uma fórmula ou um caminho melhor para atingir seus sonhos e desejos se você não fizer nada. Não adianta pegar na sua mão e dizer para onde ir, se você não decidir por si próprio o que você é e o que você quer. Se você deixa isso claro já é um grande passo”.

Sua maior motivação é viver para a arte e pela arte. “Nem tudo são sorrisos e nem sempre tudo acontece como planejo, isso faz parte da evolução diária. Tenho um elo muito forte com minha arte e deixando esse rastro pelo mundo já é uma motivação”.

Confira alguns trabalhos de Scarlath

#Beleza