O conhecido pastor Silas Malafaia – que nem deveria ser chamado de pastor, mas sim de “cabo eleitoral de elite” – tem constantemente orientado seus seguidores nas redes sociais e seus telespectadores do seu programa de TV a não votarem em candidatos de esquerda.

Em suas pregações, ele diz que toda a orientação #Política de esquerda, assim como suas ideologias e seus programas, são contrárias aos princípios dos evangélicos. Ou seja, toda agenda progressista é contra a agenda conservadora. Essa agenda do qual o “pastor” se refere, são relativas às questões que envolvem as políticas de combate à homofobia, à misoginia e ao racismo.

Publicidade
Publicidade

O que na verdade está em jogo não é a agenda da esquerda – que na verdade é a agenda dos Direitos Humanos (DH); uma vez que todos esses tipos de opressões sociais, acima listados, são comprovados estatisticamente – a agenda dos DH acaba sendo penalizada, pois ocorre uma demonização dos Direitos Humanos e prevalece um discurso vazio sobre família. Enfim, o discurso político fica, portanto, apenas no campo da moral, e esse discurso moralista é e sempre será para esconder a questão principal da política: o dinheiro.   

Ao analisarmos a carreira de Silas Malafaia é possível observar que, em vários momentos da história política do Brasil, ele estava em comum acordo com os políticos de esquerda. Em buscas rápidas na internet você encontra várias fotos do pastor comungando com figuras como Lula, Lindberg Farias, Marina Silva e outros.

Publicidade

A segunda foto desta matéria é de 2012, onde o pastor estava declaradamente apoiando campanhas, ajudando a eleger candidatos do PT e do PCdoB.

Não faz muito tempo, foram nas eleições de 2014, o candidato ao Governo do Estado do Rio de Janeiro “resolveu” fazer uma visita a igreja do pastor Silas Malafaia. O esquerdista foi muito bem recebido, inclusive foi chamado ao palanque para receber uma oração especial de Malafaia. Para quem não se lembra, o episódio gerou até mesmo processo em cima do pastor. O Ministério Público acusou-lhe de fazer campanha política antecipada. 

É isto mesmo, Malafaia já fez campanha para o Partido dos Trabalhadores (PT). Partido que ele tanto demoniza hoje em dia. Mas essas contradições não são sem sentido. Malafaia apenas aprendeu com bispo Edir Macedo e o apóstolo Estevam Hernandes que a política é o lugar da prosperidade; e, mudar de lado faz parte do jogo. Sendo assim caro eleitor, e fiel, não se espante, pois política e #Religião sempre foram apenas negócios.  #Corrupção