Algumas pessoas têm uma energia tão boa que levam tranquilidade e paz aos lugares que frequentam e às pessoas com quem se relacionam, além de terem uma visão positiva da vida e de estarem sempre dispostas a ajudar a pessoa ao lado, mesmo que seja apenas com uma palavra de conforto. São pessoas que te fazem querer tê-las sempre por perto, que te fazem bem.

Por outro lado, há aquelas que somente de chegar perto, já dá para sentir uma energia meio pesada, angustiante. São pessoas que enfraquecem nosso estado emocional, pois elas emanam energias pesadas acerca de vários sentimentos, como egoísmo e pessimismo. E é muito sério, elas "sugam" a energia de quem está perto, por isso são conhecidas como "vampiros emocionais".

Publicidade
Publicidade

Os vampiros emocionais e suas personalidades

Pessoas consideradas vampiros emocionais nem sempre têm consciência do quanto prejudicam quem está perto, com suas atitudes negativas e pedantes. Elas roubam, mesmo inconscientemente, a energia de quem está por perto. Os resultados disso vão bem além da atmosfera pesada que se cria com a presença deles, chegando a gerar fadiga emocional e níveis altos de estresse. E é bom lembrar que a presença constante de energias negativas pode causar, além de problemas psicológicos, o desenvolvimento de doenças.

Há como evitar o contato com esse tipo de pessoa? Há, mas há que se considerar que elas podem ser pessoas amigas, da família ou alguém com quem se tenha que conviver por motivos profissionais. O que se pode fazer é identificar suas características e aprender a lidar com essas más vibrações.

Publicidade

Os vampiros emocionais podem ter vários tipos de personalidade:

  • os vitimistas -  os seus problemas são sempre maiores e mais graves que o de todo o mundo, e nunca as coisas estão bem em sua vida, independentemente de estarem bem ou não, eles estão sempre reclamando de tudo. As pessoas têm que ouvir tudo sobre os seus problemas, o tempo todo, mas eles são incapazes de ouvir sobre o problema de outra pessoa.
  • os agressivos - são aqueles que frequentemente têm reações desproporcionais, basta um comentário fora de contexto ou mal interpretado e  eles explodem, reagem violentamente. Imagine conviver com uma pessoa assim e precisar cuidar com o que vai falar ou fazer - não é fácil, acaba com a pessoa.
  • os sarcásticos - normalmente usam piadas e brincadeiras para dizer o que realmente querem dizer, e caso a pessoa reaja, têm a desculpa de que foi apenas uma brincadeira. Essas pessoas são cruéis e não raro, excedem limites de respeito - e ao agredirem outras pessoas, fazem um mal danado a sua autoestima e bem-estar.
  • os pessimistas  - sabe aquele lance do copo com líquido pela metade? Alguns irão dizer: "Oba! Ainda tem metade", enquanto outros dirão "Que droga, está metade vazio" - esses últimos são os que enxergam o lado ruim, sem perspectivas de que há algo de bom naquilo. O ruim dessas pessoas é que elas tentam, de todo o jeito, convencer o outro de que ele está errado e são tão convincentes que fazem as pessoas se questionarem se a sua visão é a que está errada.

A abordagem dos vampiros emocionais tem dois elementos principais: o tempo e a proximidade.

Publicidade

Laços de amizade são definidos e a partir daí ele começa a conhecer e tirar vantagens das fraquezas da outra pessoa.

Mas e como lidar com os "sugadores de energia"? Se pode tentar uma conversa sincera, expondo o #Comportamento dele e como a pessoa se sente com relação a isso. Outra forma é ter sempre bons pensamentos, criar em torno de si uma aura de boas energias, ter um pensamento positivo e enfrentar o vampiro emocional, não deixando que os energias ruins dele o afetem.