Infelizmente, os relacionamentos amorosos não duram mais como antigamente e raro é o casal que consegue ficar junto por muitos anos. Mas essa triste realidade traz consequências desastrosas para a #Família e para a sociedade em geral. Os filhos já não possuem uma rocha segura onde se apoiar e se espelhar. Que os relacionamentos não são fáceis não há dúvidas, independente de ser amoroso ou não. Mas a boa notícia é que é possível mudar esse triste fato: basta que os dois envolvidos na relação queiram manter um casamento e uma família feliz.

Há muitas atitudes que favorecem o fim de um #Relacionamento e a dica é conhecer as principais, para que seja possível evitá-las e viver uma vida feliz ao lado da pessoa amada.

Publicidade
Publicidade

Elliot Polland é uma estudiosa do assunto e desde o ano de 1968 se dedica a estudar o que leva um casal ao #Divórcio. Ela listou as três principais armadilhas, segundo a sua experiência, que mais são cometidas pelos casais e ensinou como evitá-las.

1 - Falta de comunicação: um grande problema entre os casais é a falta de diálogo e de comunicação. Elliot relata o quanto é importante que o mal-entendido ou desavença seja resolvido rapidamente, para que o ressentimento não tome lugar entre os dois e comece a se acumular. Ela aconselha que um casal nunca vá para a cama chateados um com o outro, sem antes resolver os problemas.

2 - Ignorar os sinais e alertas: Polland fala que é preciso estar atento aos sinais que mostram que o relacionamento está indo para um sentido errado. Mudanças de comportamento, tipo alterar senhas, fazer ou receber chamadas telefônicas em horários inoportunos e até mesmo mudanças na forma de se vestir, podem indicar que o parceiro está tendo um caso extraconjugal.

Publicidade

Os especialistas em divórcio contam que, quando o caso é descoberto no começo, ainda é possível resolver esse problema e manter o casamento, mas quanto mais tempo dura esse 'caso', mais difícil é de resolver e as consequências podem ser devastadoras.

3 - Escolha do parceiro errado: muitas vezes, acontece de alguém escolher uma pessoa, para se relacionar, pelas razões erradas e isso pode não ser bom quando os problemas aparecem. Quanto mais sólida a relação, mais fácil será resolver os problemas e manter a relação por muitos anos e, porque não, 'até que a morte os separe'.