Uma coisa é fato: ser traído pela pessoa amada dói muito, mas é possível manter o #Relacionamento quando as duas pessoas estão dispostas e comprometidas a trabalhar duro para restabelecer a confiança perdida. Continuar o relacionamento é uma decisão que cabe unicamente à pessoa traída, que não deve ouvir o que dizem as outras pessoas, mas ouvir somente o seu coração para definir o que é melhor para si.

Segundo a terapeuta de casais Irina Firstein, se a opção do #Casal for seguir junto é melhor evitar certos comportamentos pelo bem do relacionamento. Veja seis dicas deixadas pela especialista:

1- Não ignore a #traição: muitas vezes, as pessoas podem ser tentadas a fingir que nada aconteceu tentando sofrer menos, mas esse não é o caminho, pois a mágoa pode aumentar se os problemas que levaram à infidelidade não forem encarados.

Publicidade
Publicidade

É preciso entender o que levou o parceiro a procurar outra pessoa: se por fraqueza e compulsão sexual ou se por insatisfação com alguma coisa no relacionamento.

Entender a situação reduzirá a probabilidade de uma nova traição. O foco deve ser construir um relacionamento novo, mais forte, mudando o que não estava funcionando mais.  

2- Não se sinta culpada(o): se você foi traído a culpa não é sua. Nunca se culpe por uma decisão errada tomada pelo seu parceiro. Não é você quem tem que se desculpar. Ninguém merece passar por isso e não pense que você mereceu. Errado estava quem foi infiel ao invés de conversar para resolver os problemas ou não terminar a relação antes. Se culpar não é o caminho. Se deseja manter essa relação tente entender as necessidades do parceiro para satisfazê-las, juntamente com os esforços do mesmo.

Publicidade

3- Não pense em se vingar: ter o desejo de igualar o placar é coisa de duas pessoas que competem, e não deve ser o foco de quem está disposto a restaurar uma relação e a confiança perdida. Façam o que for preciso para jogarem no mesmo time.

4- Não use a traição para vencer outras discussões: segundo a terapeuta Vanessa Marin, a traição não deve ser usada como um trunfo para conseguir o que se quer em outras discussões. Se você está disposto a seguir em frente com o relacionamento é preciso tentar superar, afinal ficar jogando na cara do outro o mau comportamento não fará bem à relação.

5- Não acelere o processo de cura: a dor de uma traição pode durar muito tempo e é preciso paciência, tanto sua como do seu parceiro. Quem foi fiel precisa entender que seu parceiro está devastado e que leva tempo para consertar as coisas. Ás vezes, as mesmas perguntas serão feitas muitas vezes pela pessoa traída, na tentativa de processar melhor a infidelidade e de ver se o outro está realmente disposto a reconquistar a sua confiança.

Publicidade

6- Não tenha medo de procurar ajuda profissional: não hesite em buscar ajuda de um terapeuta para que você consiga processar o que aconteceu. Nem sempre é fácil fazer isso sozinha ou contando apenas com a presença de quem causou toda essa dor. Um terapeuta pode ajudar o casal a se comunicar de forma mais saudável. Não tenha vergonha de pedir ajuda de um profissional para reconstruir o relacionamento com a pessoa que ama e lembre-se: eles nunca irão julgá-lo, pois já viram de tudo. E vale lembrar também que não é preciso chegar ao ponto de ocorrer uma traição para procurar ajuda profissional, os benefícios podem ser vistos sem isso ocorrer, afinal nenhum tipo de relacionamento é fácil.