A “ejaculação feminina” ainda envolve muitos mitos e controvérsias. Enquanto inúmeras mulheres revelam que conseguem “ejacular” com muita facilidade, outras nem sabem o que é isso. E é nesse momento em que muitas mulheres desacreditam que a “ejaculação feminina” seja algo existente na vida sexual feminina.

Chegando a pensar que isso seja uma alta quantidade de lubrificação ou mesmo, urina. Outras já pensam que isso seja algo que acontece com a minoria das mulheres que mantem uma vida sexual ativa. Porém, devemos avisar que, a “ejaculação feminina” não existe, esse termo é extremamente questionável, já que o sexo feminino não possui escroto e nem próstata, que são os responsáveis pela produção do liquido seminal.

Publicidade
Publicidade

A especialista em sexualidade, Carolina costa Fernandes, esclarece que esse termo usado constantemente é “squirting ou apenas secreção vaginal” e não deve ser comparado com uma verdadeira ejaculação. Ela também conta que o assunto é pouco estudado, porém existem algumas teorias que já foram reveladas através de estudos sexuais.

Uma das possibilidades reveladas por estudiosos é de que a mulher fantasia uma “ejaculação”, porém isso pode ser somente uma grande quantidade de lubrificação íntima, que acontece durante a fase do orgasmo. Esse líquido está diretamente ligado com as contrações pélvicas, que ocorrem durante uma relação sexual intensa e prazerosa.

A médica também revela que a possibilidade da mulher fazer xixi durante o orgasmo, ou que ela solte um líquido que não é nem urina e nem o líquido que causa a lubrificação na hora H, porém essa possibilidade ainda não foi comprovada por estudiosos no assunto.

Publicidade

Essa possível “ejaculação” não ocorre com todas as mulheres, revela ela, isso por estar diretamente associada com a lubrificação extremamente intensa, e acontece graças à reação de cada organismo e não por causa da intensidade da relação sexual que a mulher está tendo.

É extremamente importante lembrar que: Nem todas as mulheres conseguem atingir o orgasmo ou essa possível “ejaculação” em seus relacionamentos sexuais, por isso não devemos nos cobrar e recorrer a medicamentos que prometem milagres e orgasmos intensos, pois isso, infelizmente não acontecerá, explica ela.

O prazer durante o ato sexual não vem só no momento do orgasmo, o carinho e atenção durante o ato também oferece um prazer indescritível para o sexo feminino, não devemos ficar contando só com o orgasmo para conhecermos o verdadeiro prazer, o relacionamento em si deve ser prazeroso para o casal, só assim a relação sexual se tornará ainda mais satisfatória para ambos e o orgasmo estará presente durante o ato. #Curiosidade #Dicas