Em 2017 pode se cumprir uma antiga profecia dada pelo rabino #Judá Ben Samuel. Ele foi um judeu alemão que viveu entre 1140 e 1217 d.c. e, mais precisamente em 1217, teve uma visão, profetizando a respeito da nação de #Israel.

Samuel afirmou que o império Turco Otomano reinaria sobre a cidade santa, ou seja, Jerusalém, por oito Jubileus. 

Para quem não sabe, Jubileu é uma festa marcada no calendário de Deus, e está explicada na bíblia, conforme o livro de Levítico que diz: "Contém sete semanas de anos, sete vezes sete anos; essas sete semanas de anos totalizam quarenta e nove anos. Então façam soar a trombeta no décimo dia do sétimo mês; no Dia da Expiação façam soar a trombeta por toda a terra de vocês.

Publicidade
Publicidade

Consagrem o quinquagésimo ano e proclamem libertação por toda a terra a todos os seus moradores. Este lhes será um ano de jubileu, quando cada um de vocês voltará para a propriedade da sua família e para o seu próprio clã. O quinquagésimo ano lhes será jubileu; não semeiem e não ceifem o que cresce por si mesmo nem colham das vinhas não podadas. É jubileu, e lhes será santo; comam apenas o que a terra produzir. Nesse ano do jubileu cada um de vocês voltará para a sua propriedade."

No ano de Jubileu todos os escravos eram soltos, sua dívidas perdoadas, e cada um voltava para a sua própria terra, pois era um ano de felicidade e libertação.

Quando Jesus Cristo iniciou seu ministério, ele começou no ano de Jubileu, e muitos acreditam que quando o mesmo retornar, também será um ano de consagração.

Publicidade

A profecia de Samuel

O rabino Judá Ben Samuel teve uma visão sobre o destino de Jerusalém e que a mesma iria se cumprir em três partes. Na primeira, a cidade seria conquistada pelo império Turco Otomano e que ficaria sob o seu domínio por 8 jubileus. Como cada Jubileu tem 50 anos, então 50 vezes oito dá o total de 400 anos.

Curiosamente, em 1517 d.c., ou seja, 300 anos depois da visão do rabino, os turcos conquistaram Jerusalém e esta cidade ficou sob o domínio deles por 400 anos, ou seja, durante os oito jubileus anunciados

Jerusalém ficou sob o domínio turco praticamente até fim da primeira guerra mundial, quando o império Turco Otomano acabou se desfazendo.

Na segunda parte da profecia, o rabino afirma que no nono Jubileu, ou seja, nos próximos 50 anos, a cidade santa ficaria como "terra de ninguém", o que aconteceu entre 1917 e 1967, quando os britânicos tomaram conta da cidade até a ONU recriar a nação de Israel, declarando sua independência em 1948.

De qualquer forma, Jerusalém continuou sendo terra de ninguém até 1967, pois entre judeus de um lado e jordanianos do outro.

Publicidade

Somente em 1967, no fim do nono Jubileu, é que Jerusalém passou a pertencer aos israelitas que a conquistaram durante a guerra dos seis dias.

A respeito da terceira parte da profecia, Samuel profetizou que no décimo Jubileu, ou seja, de 1967 até 2017, se iniciaria o Reino Messiânico. Agora começam as especulações.

O rabino não teria especificado do que se trata tal reino. Seria o arrebatamento anunciado pelas igrejas? O retorno de Jesus Cristo? O início do Apocalipse? Ninguém sabe. 

Muitos apostam em algum acontecimento especial envolvendo Israel e, principalmente, Jerusalém.