A cidade do Rio de Janeiro terá um novo recorde de votos nulos neste segundo turno das eleições municipais. Segundo as pesquisas do Datafolha e Ibope, que foram divulgadas neste sábado (29), a porcentagem de nulos e brancos somam 19% dos votos validos.

Esse crescente número de votos nulos/brancos é um fenômeno atual muito expressivo. Ele tem muito a dizer. Contudo, os candidatos políticos e a mídia, em geral, negam o que esse fenômeno afirma.

Conscientização política

Os grandes escândalos de corrupção, desvios de dinheiro, cargos comprados, ou seja, toda essa má #Política, tem demostrado como, realmente, o sistema político funciona.

Publicidade
Publicidade

Diariamente, os populares ficam decepcionados com a política.

A percepção do brasileiro está muito aguçada, pois ele tem, hoje, mais acesso às informações. Com o avanço da internet, as informações chegam mais rápido e com mais variedade. Assim, as pessoas ficam sabendo com mais precisão sobre tudo o que acontece em tempo real e de forma integral. Diferente de anos atrás quando a imprensa não tinha tanta liberdade e as notícias eram facilmente manipuladas. Tudo parecia que estava dando certo. Não se ouvia de esquema de corrupção, muito menos se sabia em que os deputados estavam votando.

Promessas não precisam ser cumpridas

A campanha eleitoral é feita de promessas. Essas promessas são, na verdade, uma agenda de pautas que deveriam ser colocadas em prática durante o governo do candidato eleito.

Publicidade

Contudo, com esse nível de informação que nos chega, o povo percebe que as promessas não são colocadas em prática. Assim, elas não passam, na verdade, de mentiras. Isso se dá porque, no sistema político brasileiro, não existem meios de o cidadão controlar e cobrar as promessas de campanhas.

Desse modo, quando o cidadão vota em um candidato ele está dando poderes ilimitados para este candidato eleito fazer o que quiser em seu governo. Não existem meios legais para fazer um político ser obrigado a cumprir “seu próprio projeto de governo”.

O que as abstenções dizem?

É um “voto” consciente sim. Elas são uma resposta ao sistema político. De fato, as abstenções dizem, em alto tom, que o povo não acredita mais na política. Não acredita nem no conteúdo nem na forma. Nem em esquerda nem em direita.

Contudo, as abstenções não são apenas uma negação da política, mas são uma afirmação de outro tipo de fazer política. Parte dos que votam nulo/branco querem reforma política e a outra parte deseja um novo sistema político.

O que os políticos dizem sobre as abstenções?

Os políticos continuam ignorando as vozes desse fenômeno social.

Publicidade

Podemos ver o caso da campanha no Rio de Janeiro, onde os dois candidatos tentam ganhar os votos de quem votou nulo/branco no primeiro turno. Eles não querem reconhecer que eles não acreditam mais na política.

Primeiro eles tentam, como sempre, fazer com que a esperança na política nasça novamente no cidadão. Por outro lado, os candidatos tentam culpar os que se abstêm de eleger o concorrente dele – o que mostra um alto grau de ignorância e má fé. Isso acontece porque o sistema atual está bom para eles#Eleições 2016