Imagine aí, o cheirinho da pipoca, o friozinho e escurinho do ambiente... Claro, um bom #Filme começando.

Admito: eu choro durante filmes, músicas e até mesmo livros.

Vários são os fatores que colaboram para chegar até aos prantos de fato.

Depende de como os níveis hormonais estão no momento e da trama que será contada, isso se já não conhecer a história e estiver assistindo pela milésima vez e ainda assim saber que vou chorar de novo.

Sabemos que enquanto estamos aos prantos no meio de um filme, muitos ficam rindo da sua cara feia chorando, até porque chorando ninguém é bonito.

Pessoas que choram vendo filmes mostram ter algo que muitos outros não têm: empatia

Digamos que devemos nos considerar pessoas um tanto quanto específicas, pois existem muitas outras nesse mundo que apresentam sociopatia, e que vivem suas vidas inteiramente normais sem nunca terem-se colocado no lugar de outras pessoas.

Publicidade
Publicidade

Isso não nos faz melhores que eles, mas a falta de empatia é que nem pimenta malagueta, não é sempre uma boa coisa.

De fato a vida não é muito justa, e as vezes ela é um pouco amarga para algumas pessoas, e se você é capaz de se colocar realmente no lugar delas, e sentir a dor que essas pessoas possam estar sentido, com certeza isso diz muito sobre você.

Nunca será uma atitude fraca se colocar realmente no lugar de outra pessoa, mesmo que essa pessoa seja um personagem fictício em um filme. Isso mostra que você tem um coração capaz de se abrir para os outros.

Isso nos desperta uma autoavaliação com perguntas: você é forte o suficiente para realmente suportar essa dor? Você é forte o suficiente para ser forte para os outros? Você é capaz de entender o que eles estão vivendo? Você é capaz de realmente sentir o que eles estão sentindo.

Publicidade

Claro, que isso não é a única razão pela qual as pessoas choram no cinema. É maravilhoso assistir filmes que têm pessoas passando por coisas que estamos passando na vida real, das quais muitas vezes não falamos o que simplesmente nos permite deixar alguns sentimentos trancafiados de forma mais saudável. Transmitindo assim a ideia de que, ficção e realidade não são tão diferentes assim.

Portanto, não é o tipo de lágrima, talvez não seja o tipo de força, mas a importância dos espíritos elevados diante das dificuldades da vida. #Entretenimento #Curiosidades