Muitos alunos já haviam questionado o jovem professor Vitor Fernandes, carioca, se o mesmo seria gay. Mas foi a pergunta de uma aluna feita novamente que o fez querer parar o que estava ensinando no momento e dar uma aula diferente.

O professor achou conveniente utilizar a pergunta para debater temas que muitos só querem passar longe: gênero e sexualidade. 

A aula que estava dando se tratava de Antropologia. Então, decidiu parar e abrir um debate com os alunos. Questionou os mesmos sobre os motivos que os levaram a acreditar que sua orientação sexual fosse essa. Na lousa, listou o que cada um citava.

Nessa roda de conversa super tranquila com os jovens, Vitor aproveitou também para enganchar uma abordagem sobre estereótipos do que é ser o homem heterossexual.

Publicidade
Publicidade

Ele ficou surpreso com certas respostas que envolviam o machismo. "Parece anos 1940, mas é 2016…", declarou Fernandes.

Também aproveitou a brecha para criticar o projeto "#Escola sem partido", proposto pelo governo, que busca limitar ainda mais a liberdade de um professor na sala de aula. "Imaginem se o projeto continua avançando como está. Voltaremos às trevas em pouco tempo. Precisamos debater gênero e sexualidade nas escolas, mais do que nunca", desabafou.

O mestre postou o ocorrido em seu perfil no Facebook e o caso se tornou viral. Até o momento, são mais de 94 mil curtidas, 29 mil compartilhamentos e 6 mil respostas. A maioria delas apoiando e elogiando o professor pela atitude.

O mesmo se pronunciou mais uma vez em suas redes sociais agradecendo todo o carinho e apoio. Mas, é claro, teve outras pessoas que não gostaram nada do que o professor fez.

Publicidade

O método que Vitor utilizou é conhecido como questionamento socrático ou maiêutica socrática. Consiste em um questionamento que pode ser usado para perseguir o pensamento em direções ou propostas: ideias mais complexas, descobrir posições, analisar conceitos, entre outros mais. 

Diferentemente de um questionamento comum, o que o professor fez teve como objetivo lecionar à respeito de um assunto.

Confira a resposta completa:

Leia também:

Professores bonitos convencem melhor na hora da aula, diz pesquisa

Professora que manteve relação sexual com aluno culpa escola pelo fato #Educação