Estreou nessa semana a nova propaganda audiovisual da Budweiser. Sob o mote "deixe que digam", o vídeo transmite a mensagem de que as pessoas não precisam ligar para o que os outros vão dizer sobre as suas características e ações, mesmo que elas estejam fora do senso comum da #Sociedade. Para ilustrar isso, são exibidas, entre outras cenas, uma mulher boxeadora, outra acima do peso usando apenas lingerie, um idoso com várias tatuagens e a mais polêmica: dois homens se beijando.

Li várias opiniões sobre a propaganda nas redes sociais e muitas delas criticando as cenas acima, principalmente a do beijo. A maioria das reclamações são conservadoras, alegando que é um absurdo exibir isso, que é uma afronta aos princípios da família brasileira, mas a que me chamou mais a atenção foi o constante questionamento: o que um beijo gay tem a ver com #Cerveja? Partindo desse principio, levanto o seguinte questionamento: o que mulheres seminuas têm a ver com cerveja? Porque esse é o padrão de propaganda da maioria das marcas de cervejas, então os comerciais dessa bebida sempre estiveram "errados"? Nunca representaram verdadeiramente os consumidores de cerveja?

Primeiramente, foi um importante (e atrasado) passo aqui no Brasil, nos últimos tempos, existirem comercias de cerveja que não usam o corpo feminino como um mote para as vendas.

Publicidade
Publicidade

O verdadeiro absurdo é a maioria das marcas de cerveja ainda usarem essa artimanha.

As agências de propaganda são livres para usarem e abusarem de suas criatividades para atingir o público alvo da maneira mais eficaz possível, seja usando o perfil do próprio consumidor nos comerciais ou criando conceitos ligados ao posicionamento e visão da marca, que foi o caso da Budweiser. O que tem que existir é conscientização e respeito no momento da criação e isso ocorreu nessa propaganda, mostrando tabus que há muito tempo não deveriam mais existir, mas não ocorre nas propagandas que ainda usam o corpo feminino como objeto sexual.

Essa falta de conscientização e respeito, infelizmente, ainda existe também em uma grande parte da nossa sociedade que não consegue perceber a diferença entre as duas propagandas e acabam fazendo o que tanto reclamam: uma inversão de valores.

Publicidade

Assista abaixo a propaganda: