Por enquanto, as peças estão se movendo cautelosamente, um lance de cada vez dentro do tempo estabelecido, porém, cedo ou tarde, seremos surpreendidos pela notícia de que o jogo entrou em seus últimos cinco minutos finais e, como consequência de toda partida de xadrez quando atinge seu momento nevrálgico, as jogadas passam a ser freneticamente rápidas até que qualquer vacilo ou cálculo mal feito resulte  em Xeque-Mate e um dos Reis seja deposto.

Acredite, nunca se viveu tão próximo de uma 3ª Guerra Mundial desde o célebre episódio de outubro de 1962 quando o mundo inteiro assistiu aterrorizado ao que foi o mais próximo que se chegou ao início de um confronto nuclear em grande escala durante, a Guerra Fria, quando a União Soviética tentou implantar seus mísseis balísticos na ilha de Cuba, gerando um incidente com os Estados Unidos que era contrário a ter um arsenal desta magnitude em seu quintal - próximo à Flórida.

Publicidade
Publicidade

Naquele ano, durante longos e tensos 13 dias, todas as atenções estiveram voltadas à ilha de Fidel Castro onde se disputava essa 'partida de xadrez pela hegemonia e domínio mundial personificado pelos gigantes #EUA e URSS, mas que, felizmente, o bom senso prevaleceu e nenhum dos lados teve coragem de tomar a iniciativa.

Passado mais de meio século, o perigo voltou a assombrar nosso Planeta

O empresário judeu de nacionalidade húngara-american, George Soros, em recente entrevista à CNN manifestou publicamente sua opinião diante do atual cenário mundial. Segundo esse investidor multimilionário, o planeta está muito próximo da 3ª Guerra Mundial e uma das causas, e quiçá a principal, será o iminente colapso econômico que a China está prestes a enfrentar, além  de um possível #Ataque militar contra um importante aliado norte-americano, que ele afirma ser o Japão.  Esta guerra, segundo Soro, servirá como cortina de fumaça para mascarar as dificuldades financeiras chinesas.

Publicidade

Todo esse cenário apocalíptico se agravará quando a China  perceber sua falência econômica e se aliar à Rússia .