O ritmo frenético da vida moderna presente nas maiores cidades brasileiras e do mundo não permite identificar de modo claro a necessidade de parar e respirar,  a necessidade de buscar uma reflexão sobre como se conduz a vida em qualquer âmbito: seja profissional, conjugal, pessoal, etc.

Talvez muitos considerem a meditação como algo excêntrico ou distante demais para o estilo ocidental. Ou ainda: que seja uma série de posturas na qual ficar totalmente parado e de pernas cruzadas é desperdício de tempo.

Meditação não é um privilégio das religiões orientais e está disponível para qualquer pessoa que queira exercê-la. Ao contrário do que se pensa, ela é uma prática realista e relaxante, onde não se exige qualquer base de fé ou crença pré-estabelecida; não é preciso acreditar em um deus ou poder superior.

Publicidade
Publicidade

É uma prática em que, mesmo com as tarefas cotidianas cumpridas ou sendo executadas, permanecem outras que são mais difíceis de lidar porque não as vemos com os nossos olhos: são aqueles resíduos que compõem o lixo a ser descartado; aquele que se esconde em nosso interior como o medo, a angústia, a raiva, a ansiedade e a melancolia.

A função da meditação é buscar o equilíbrio, já que, sim, temos além de um corpo, uma constituição interior e mais abstrata que inclui a mente e o espírito. O balanceamento é importante para que cada um adquira mais evolução e desenvolvimento internos. Não esvaziando a lata de lixo dessas energias contrárias, haverá acumulação da sensação de aprisionamento e sufoco.

Se você não sabe o que objetivar quando abaixa as pálpebras, desloque sua atenção para a sua mente e a faça concentrar em alguma coisa.

Publicidade

A meditação convida cada um de nós para criarmos um tempo especial em direção a algo positivo e benéfico, a ter uma direção e orientação, a renovar as energias. Misturando tudo isso, passa-se a experimentar um fluxo de energia revitalizador e a um realinhamento  entre corpo, espírito e mente. Libera-se assim, todas as quinquilharias e impurezas contidas no cesto de lixo interior.

Para efeito de comparação, a atividade da meditação pode ser análoga à leitura de um livro ou o ato de assistir à TV: você está exercendo um fluxo constante de atenção e dedicação a essas atividades corriqueiras. Esse fluxo transforma-se em hábitos desenvolvidos baseados no que se pensa. Por fim, esses pensamentos constroem e constituem seu modo de vida.

Tente descobrir, entre as técnicas que lhe serão apresentadas, aquela que for mais adequada a você; isso é importante porque coopera com a sua mente, cujo trabalho será focalizar em coisas benéficas e otimistas, revertendo para a sua própria vida.

Caso você esteja desconfiado, parcialmente convencido ou não saiba qual são as reais finalidades de uma meditação,  preste atenção no quão benéfico ela é, lendo essa lista abaixo:

  • Combate o estresse;
  • Desbloqueio dos canais energéticos, acessando o Eu Superior;
  • Tranquilizar pensamentos e emoções;
  • Desenvolver o amor próprio;
  • Desenvolver a autoconfiança;
  • Cura ou fechamento de velhas feridas e mágoas;
  • Abertura de sentimentos advindos do coração;
  • Encontro de paz e contentamento;
  • Obtenção de iluminação e libertação;
  • Auxílio na eliminação de vícios, maus hábitos e preocupações;
  • Melhoria na atividade cognitiva e na concentração.

Tente começar sozinho dentro de um ambiente quieto e sem barulho; após,  verifique se está indo bem.

Publicidade

Em caso afirmativo, siga em frente. Porém, se não conseguir, o mais indicado é buscar um mestre ou uma associação que ofereça meditação e se junte a outros alunos. Também servirá como um ótimo ponto de apoio e companhia, além de ensejar a troca de experiências e promovendo o potencial do ser humano nas esferas física, mental e espiritual. #Comportamento #Saúde #Sociedade