Lamentavelmente o Brasil de um tempo para cá está atravessando por condições políticas e econômicas muito complicadas, onde quem mais sofre é o cidadão comum que fica mergulhado no mar de lama da corrupção alheia de políticos perversos, empresários inescrupulosos e religiosos que se assemelham mais aos fariseus e não a Jesus Cristo, líder principal do cristianismo. O brasileiro anda cabisbaixo pelas ruas das grandes metrópoles nacionais até os vilarejos afastados do país, mas pelo que tudo indica, a falta de respeito e amor próprio que os dirigentes impõem aos seus patrícios não fica resumida somente dentro das fronteiras nacionais. 

Por exemplo, no sábado do dia 22 de outubro, o senador pelo PT – Partido dos Trabalhadores do Rio de Janeiro, Lindbergh Farias, postou na sua página oficial da rede social do Facebook, uma fotografia, no mínimo, bastante humilhante para o governo do atual presidente da República, Michel Temer, quando se refere sobre qual é a percepção que o Brasil está promovendo sobre si mesmo enquanto nação “democrática” em relação aos outros países, ou seja, o ponto é: como o Brasil está sendo percebido ultimamente pelo exterior. 

O que aconteceu foi que no mural de fotos dos chefes de Estados na sede da Unasul - União de Nações Sul-Americanas localizada na cidade andina de Quito, capital do Equador, o quadro que estava destinado para ser colocada a foto do novo presidente brasileiro Temer, foi preenchido por uma bandeira verde e amarela, cores oficiais brasileiras.  

No último mês de maio deste ano, Ernesto Samper, que é o secretário-geral no comando da Unasul, já tinha se pronunciado de modo muito claro, afirmando que o afastamento questionável da presidenta eleita democraticamente com mais de 54 milhões de votos, Dilma Roussef, prejudicaria a condução nos caminhos da tão almejada democracia em toda essa região latino-americana do mundo, e de fato, a “profecia” de Samper está se cumprindo em cheio, pois o clima de perigosa instabilidade política na área composta por vários países vem aumentando e encontrando eco literal nas palavras do líder da Unasul, que arrematou falando o seguinte: “o que aconteceu no Brasil é que uma maioria política mudou o que a maioria dos cidadãos expressou, por eles mesmos, em claro favor de Rousseff". 

Além do triste semblante apresentado por muitos brasileiros, os mais patriotas, sentem que estão perdendo o reconhecimento e a respeitabilidade da projeção junto aos holofotes internacionais que o país tinha tão duramente conquistado nos últimos anos.

Publicidade
Publicidade

O que o futuro reserva ao Brasil e ao seu simpático povo? Só o tempo conseguirá fornecer respostas satisfatórias. #Dilma Rousseff #Impeachment #Michel Temer