Talvez nunca se tenha falado tanto em ética e moral no Brasil como nos dias atuais, marcados por profunda crise política e econômica e pelos infindáveis casos de corrupção trazidos à luz pela Operação Lava Jato. Mas o que é ética? E o que é #moral? São coisas distintas ou trata-se do mesmo fenômeno?

No presente artigo não se busca responder a tais questões, mas tão somente sugerir dois pontos de vista a partir dos quais elas podem ser abordadas: um, teórico-conceitual, e outro simplesmente da perspectiva do senso comum.

Etimologia

O termo "ética" deriva do grego ethos (significado: "caráter", "costumes" ou "modo de ser"), o qual foi traduzido pelos romanos por "mos", no plural "mores" (significado: "costume"), surgindo daí o termo "moral".

Publicidade
Publicidade

Vê-se, assim, que do ponto de vista puramente etimológico os dois termos - ética e moral - comportam certa semelhança de significado.

Visão teórico-conceitual

De partida, deve-se ter em mente que um conceito doutrinário só faz sentido no contexto teórico ao qual pertence. Desse modo, os conceitos de ética ou de moral utilizados pelos mais diversos pensadores só podem ser considerados no interior de seus respectivos tratados teóricos, sob pena de se produzir um discurso incoerente, quando não ininteligível.

Portanto, de um tal ponto de vista teórico-conceitual, quando alguém perguntar o que é ética ou moral deve-se exigir que se qualifique a pergunta: Ética ou moral de quem? A de Aristóteles, de Kant, de Hegel? Ou seria a ética ou moral cristã, budista, islâmica? Ou ainda a ética ou moral da ideologia liberal, socialista, ou social-democrata? Como se vê, sob tal prisma o conceito tem que ser enquadrado em sua moldura doutrinária para que a pergunta faça sentido. 

Visão do senso comum

O senso comum é aquele compartilhado por todos nós, em nossas atividades rotineiras e não especializadas, conversas informais com amigos, familiares, colegas de trabalho, etc.

Publicidade

A marca do senso comum é a ausência de preocupação com definições claras e objetivas quanto aos conceitos e noções utilizados em seus discursos.

Desse ângulo, não é muito relevante perguntar o que é "ética" ou "moral" quando tais termos são citados, pois em geral trata-se de diálogos não rigorosos e dotados de um compreensão implícita e espontânea por seus interlocutores.

E é nessa arena que as discussões sobre ética e moral têm se expandido ultimamente, refletindo um estado de inconformidade da população em geral para com os líderes políticos, gestores de recursos públicos, empresas privadas envolvidas em falcatruas e negociatas relacionadas ao dinheiro público, etc.

Nos diálogos do senso comum, como dito, não se busca definir os termos utilizados, e isso até por ser desnecessário para o bom entendimento. Falou-se em ética ou moral, já se sabe que está se tratando de coisas como o que é certo ou errado, digno ou indigno, honesto ou desonesto. E fala-se muito em ética e moral, atualmente, precisamente por se notar sua carência em muitos campos onde tais atributos se fazem imprescindíveis.

Publicidade

#ética #Brasil