A velha história de que os opostos se atraem não passa de uma realidade na vida de pouquíssimas pessoas. Na teoria, nas novelas, nos filmes e nos contos de fadas, casais como Jack e Rose, do filme Titanic e A Dama e o Vagabundo, dos desenhos da Walt Disney, embora bastante diferentes, se completam.

Na vida real, casais com tantos aspectos incomuns são cada dia mais improváveis de serem formados e darem certo. Com a agitação do dia a dia, muitas pessoas andam sem tempo de se relacionar e manter uma união estável com parceiros que compactuam pelos mesmos gostos, diminuindo ainda mais as chances de que haja um relacionamento duradouro entre pessoas de personalidades diferentes.

Publicidade
Publicidade

Pesquisas

Pesquisadores americanos da Universidade do Kansas analisaram vários casais (amigos, namorados e casados) nas ruas, e traçaram pontos variados como valores, consumo de drogas (incluindo o álcool), atividades recreativas e traços fortes de personalidade. O resultado só confirmou o que muitos pesquisadores acreditavam, as relações mais duradouras e íntimas eram das que tinham características compatíveis.

Chris Crandall, co-autor da #pesquisa de campo, conclui que os contatos iniciais são os mais decisivos em um #Relacionamento. "No início da relação, você tenta criar um mundo social que o deixe confortável, com pessoas para confiar e cooperar para atingir seus objetivos". Viver a dois sempre será uma experiência complexa e encontrar alguém com quem dividir a intimidade, a casa e os filhos, se torna ainda mais complicado quando os interesses de ambos são distintos.

Publicidade

Os pesquisadores também analisaram relações em pequenas faculdades do Reino Unido e puderam notar que as amizades tinham mais características incomuns de personalidade do que em faculdades maiores e com mais gente. Para Crandall isso ocorre exclusivamente por falta de opção. "Pessoas escolhem o semelhante primeiro. Mas, se mudar o rumo, pode encontrar relações significativas e grandes amigos diferentes de você" explica o pesquisador.

Para a psicóloga e terapeuta Marilandes Ribeiro Braga, "A satisfação dos relacionamentos está correlacionada à diminuição das diferenças entre os parceiros". #Amor