Vivemos com muitas pessoas em nossa volta. Muitos dizem ser amigos em que podemos confiar, e em muitas vezes acreditamos nisso e abrimos nossos segredos para estas pessoas, que por muitas vezes podem não ser aquilo que dizem ser.

Pesquisas americanas, das universidades de Maryland e do Colorado, mostram que pessoas muito educadas e que vivem fazendo elogios são as mais propensas à traição. E um dia a máscara cai.

Os pesquisadores colocaram uma quantidade de pessoas para jogar o jogo chamado Diplomacia, que consiste em fazer alianças através de estratégias. Esse jogo mostra justamente o ato de se formar alianças e depois trair a aliança para poder ganhar no final.

Publicidade
Publicidade

Os estudiosos observaram os comportamentos dos jogadores que traíram essa aliança e detectaram alguns sinais de como identificá-los.

Os mais grosseiros, ao se comunicarem traem, menos do que aqueles que eram muito educados e lisonjeiros. Assim funciona com os falsos amigos. No começo se mostram pessoas perfeitas, mas com o tempo vão se revelando sem que percebam.

Começam brigas por coisas fúteis e a ter comportamentos estranhos. Aquele amigo que fala mal de outras pessoas para você, pode ter certeza que ele também pode falar mal de você para os outros, principalmente quando gosta de ficar falando sobre a vida alheia.

Começa a fazer perguntas sobre seus familiares sempre com a intenção de julgá-los, e mesmo você tentando evitar o assunto, insiste em saber de todos os detalhes.

Devemos sempre ficar atentos, pois eles são mestres da manipulação, arrumam estratégias e são inteligentes para se aproximar de nós.

Publicidade

Eles sempre querem algo que você possa dar a eles e se aproveitam da sua amizade para conquistar aquilo que almejam.

Repare sempre nas atitudes e não só no que eles falam. Como diz o velho ditado "não julgue o livro pela capa", pois neste caso a capa pode ser bonita, mas talvez o conteúdo não.

Ter um amigo de verdade não tem preço, mas é raro poder confiar em alguém sem ter aquela preocupação de se decepcionar no futuro. #Ciência