Você deve se recordar de uma frase que circulou o #Brasil há não muito tempo atrás, “Pior do que está não fica”, utilizada em uma campanha eleitoral. Pois bem, pior ficou. A economia continuou a decair, afetando a todos, principalmente a classe dos trabalhadores. Atualmente, o número estimado chega a uma média de 12 milhões de brasileiros desempregados, espalhados por todo o Brasil.

E entre os que lutam por uma vaga de emprego, estão os jovens, que tentam uma chance para se lançarem no mercado de trabalho e conquistarem o primeiro emprego. Há também os profissionais já experientes que, por causa da crise, perderam seus empregos, e a situação econômica impede as empresas de investir em mais funcionários.

Publicidade
Publicidade

Sem contar as pessoas que estão acima dos 40 anos. Além de, por natureza já ser difícil conseguir emprego a partir desta idade, temos esta situação hoje, que faz desta uma briga ainda maior para conseguir o tal emprego. E para 2017, pior do que está não fica? A previsão mostra que as coisas podem não melhorar. Se não tinha como piorar, com o "jeitinho brasileiro" tudo é possível.

Mas, como será em 2017?

A previsão para 2017 não é das melhores, segundo o FMI (Fundo Monetário Internacional). O órgão prevê que, para o próximo ano, o índice de #Desemprego chegará a 11,5%. E segundo os dados divulgados pelo IBGE no final de setembro, os índices de desemprego alcançaram já 11,8%. Isso dá 6% de toda a população brasileira, que hoje está pouco acima dos 206 milhões de habitantes. Parece pouco, "né"? Mas não é.

Publicidade

Com os índices deste fim de setembro superando até mesmo os mais pessimistas e apenas 0,3% de redução da taxa de desemprego prevista para o próximo ano, além desta não ser nem de perto uma solução, já é uma certeza que o próximo ano ainda não será um ano de grandes melhoras.

A crise permanecerá por mais um tempo na vida dos brasileiros; agora é só esperar que o governo tome providências para que o país venha a progredir. As coisas estão mesmo sendo feitas, o Brasil voltará a crescer, ou continuará no buraco? Continue acompanhando está novela; enquanto isso, ainda temos 12 milhões de brasileiros desempregados.

Pior do que está não fica? #Crise no Brasil