Desde a promulgação da Constituição Federal de 1988, e a abertura política do país, que até então realizava eleições indiretas, diante de um Estado soberano e totalitário, nossa nação tem se debatido em dualismos políticos distorcidos, muitos deles justificados pelos horrores do passado da ditadura militar, criando para tanto um sistema de cunho ideológico de esquerda, onde sempre se observa a existência de algo, ou alguém, que para esses indivíduos que adotam tal ideologia representa um inimigo terrível que está pronto para atacar.

Basta observarmos nossa sociedade. Para certos grupos que integram o povo estamos diante de uma série de violações, ideias abastecidas pelo medo, golpes, ameaças, etc, e dentro desse cenário contamos com a presença da força policial brasileira, composta em âmbito federal pela Polícia Federal, em âmbito estadual pelas Polícias Militar e Civil, e em âmbito municipal com a presença da Guarda Civil.

Publicidade
Publicidade

As forças de segurança do nosso país têm suas atribuições e competências previstas no artigo 144 da Constituição Federal, zelando pela ordem pública e incolumidade das pessoas. Além das competências previstas pela Carta Magna, podemos observar que suas atribuições vão mais além do que diz a legislação. O policial no Brasil acaba tendo que resolver questões que não estão inclusas no rol de competências dos agentes de segurança, de acordo com a Constituição, já que, apesar do texto legal ser elaborado na forma rígida, isto é, com várias formalidades para sua alteração, a sociedade é mutável, e exige do policial comportamentos diversos ao longo dos tempos.

Sem dúvidas, o policial é um agente que promove cidadania e direitos humanos, e não é incomum nos depararmos com policiais tendo que resolver brigas entre vizinhos, desentendimentos banais, dessa forma agindo como um conciliador da sociedade.

Publicidade

O trabalho policial abrange toda a previsão legal, e também os regimentos policiais, e além de tudo a civilidade que esses profissionais devem ter.

Direitos Humanos x Polícia

Se observarmos a história, podemos concluir que devido ao período ditatorial instalado no país para evitar a ameaça comunista, as polícias foram estigmatizadas por grupos sociais ideologicamente influenciados pela esquerda, e estão plenamente convictos de que os mesmos agem com atitudes violentas e desnecessárias, que não condizem com o que realmente deveria ser uma polícia do Estado Democrático de Direito, e aqui, não nego que existem maus policiais, mas maus servidores existem em todas as carreiras.

É assustador o grande número de policiais mortos em serviço ao longo dos anos no nosso país, levando grande número de populares a clamar por direitos humanos, mas os agentes de segurança, quando morrem em serviço, não recebem a mesma atenção da mídia como recebe um criminoso, menor de idade, na mesma situação.

É preciso que a sociedade entenda, e apoie nossos policiais, afinal trata-se de atividade indispensável na administração da justiça, e são os únicos profissionais que ao serem empossados em seus cargos fazem um juramento de sacrifício da própria vida em defesa da comunidade, se necessário, e se o policial tiver que usar da violência e força bruta, é por que realmente não lhe foi dada outra alternativa.

Publicidade

#PMSP #DireitosHumanosAosPoliciais #Justiça