Nos dias atuais, é comum ver casamentos acabando por motivos fúteis. Sabe-se que a bíblia permite a separação em alguns casos, tais como violência doméstica, traição ou abandono, porém, não é permitido que os cristãos se separem por qualquer motivo e tornem o ato de casar, uma coisa boba. Muitos casamentos poderiam ser salvos se o #Casal tomasse algumas atitudes e mudassem a postura do #Relacionamento.

A primeira dica é avaliar os motivos de uma possível separação. É de extrema importância colocar na balança para saber qual lado pesa mais. Analisar os momentos que marcaram positivamente e os que marcaram negativamente. Pensar na hora da raiva é algo que prejudica as escolhas.

Publicidade
Publicidade

As atitudes, nesta hora tem de ser baseadas utilizando do racional e não o emocional. Se o motivo são constantes brigas, busque saber o motivo delas e tente achar uma solução para os problemas de uma forma amigável.

Já a segunda dica é colocar Deus no centro da relação. Entender que qualquer relacionamento saudável e estável está baseado em um triângulo amoroso: Homem, Deus e Mulher. Deus deve estar no centro de qualquer relação em sua vida e principalmente em um relacionamento como o #Casamento. Quanto mais próximo o casal está de Deus, mais próximos estarão o homem da mulher e vice versa.

A Terceira dica é saber se você também está fazendo a sua parte. Dentro de um casamento, o nobre ato de reconhecer seus erros e lutar para mudá-los é algo essencial. Não adianta sair colocando defeitos nos outros se nem os seus você batalha para corrigir.

Publicidade

Uma parábola que representa bem isso é a da mulher que sempre se perguntava o por que da sua vizinha estender roupas sujas no varal. Um belo dia seu marido chegou em casa e ela perguntou se ele sabia o motivo para tal burrice, o marido pediu para que ela limpasse o vidro de casa antes de julgar a vizinha. Resumo da história, um vidro sujo fez com que se pensasse que as roupas que estavam sujas. Pense e repense em suas atitudes antes de julgar.

A quarta dica é não confundir amor com paixão. É comum as pessoas terem esta confusão. A paixão é o sentimento que aproxima amorosamente as pessoas, porém, nela, cria-se um problema: Expectativas excessivas. Pensar que o outro é perfeito e não comete erros é um engano, pois perfeito só Deus. Já o amor é compassivo, o amor é algo sagrado. Nele entende-se o erro do outro, o ajuda a não comete-lo novamente e o perdoa. Por isso que o amor é representado por Deus.

A quinta e última dica é entender o que se perdeu no caminho. É comum, depois de um certo tempo, o relacionamento cair na rotina. Entender o que aproximou o casal no inicio, é importante para que possa tentar salvar a relação. Mudanças são normais em qualquer relação, porém a essência do relacionamento não pode se perder com o tempo. Busque ir atrás daquilo que os aproximou e levou vocês até o altar.