Praticamente todos os casamentos passam por problemas e brigas. Algumas brigas e desentendimentos persistem por tanto tempo que, alguma hora, uma das duas partes acabar por querer se divorciar por não aguentar mais tantos sofrimentos. Desentendimentos acabam por deixar as pessoas exaustas e enjoadas das relações com seu (sua) cônjuge. As vezes, as pessoas, estão com a mente tão cheia que, ao optarem pelo #Divórcio, se esquecem de fazer seis básicas perguntas a si.

1) Fiz tudo que pude para salvar meu casamento?

É comum do ser humano não conseguir enxergar seus problemas sozinho. Muitas vezes achamos que o problema só está no outro.

Publicidade
Publicidade

Por isso temos essa pergunta. Sabe-se que não podemos mudar os outros, só ajudá-los, porém, você já se perguntou se fez tudo aquilo que poderia ter feito para salvar seu #Casamento? Uma dica é escrever em um papel os prós e contras de continuar ao lado da pessoa. Faça isso em um momento de tranquilidade e calma para que possa pensar da maneira mais apartidária possível.

2) Estou seguindo meus sentimentos e não a minha fé?

Algumas pessoas tem problemas em interpretar seus sentimentos e isso pode atrapalhar, pois, muitas vezes os sentimentos enganam. Geralmente, pessoas que se divorciam estão indo atrás de um falsa felicidade. Se você é cristão, sabe que Deus tem um plano para você e buscar ir contra este plano poderá trazer arrependimentos futuros em sua vida.

3) O divórcio é a melhor opção que tenho?

Há casos que sim, o divórcio é a opção correta, como por exemplo em caso de traição ou no caso de agressões físicas.

Publicidade

Entretanto há outros casos nos quais o divórcio trás apenas mais problemas para a relação. Tenha em mente que aqueles casais tidos como perfeitos, também passam por problemas. A diferença é que eles batalham para corrigir e não cometer mais tais problemas.

4) Quais são as minhas influências hoje?

Outra coisa bastante comum é ter pessoas ao seu lado te ajudando - ou atrapalhando - nestes momentos tão difíceis. Tenha em mente que os melhores conselhos virão de pessoas que amam você, seu cônjuge e a Deus. Busque conversar a respeito deste assunto com pessoas sensatas e imparciais pois há diversas pessoas que aparentam querer o seu bem, mas que, por fim, querem seu mal.

5) Qual o ensinamento que deixo aos meus filhos ao me divorciar?

Os filhos tendem a pegar exemplos com seus pais de quase tudo. Não há um caso de divórcio em que a criança não seja afetada. Trocar o seu cônjuge por outra pessoa é algo que impactará bastante seus filhos. Crianças tendem a construir mundos perfeitos baseado naquilo que eles vivem e mudar tudo poderá trazer problemas.

Publicidade

6) Estou disposto a ficar solteiro o resto da vida?

Cristãos que seguem os mandamentos sabem que casamento é algo para a vida toda, segundo os ensinamentos divinos. Sabe-se que o divórcio é permitido em apenas algumas poucas ocasiões tais como traição ou agressão, etc. Se você é cristão sabe que ao se divorciar no mundo, no reino dos céus você ainda estará ligada ao seu ex. Então, neste caso, se quiser continuar seguindo o caminho santo terá que prosseguir sozinho(a) para que não cometa o adultério. #Relacionamento