Atualmente, há mais de 60 milhões de pessoas que foram obrigadas a abandonar os seus lugares de origem. É como se a população de Portugal e Espanha estivesse refugiada em algum lugar no mundo. Mais de 50% destes 60 milhões são crianças. E os refugiados sírios estão em primeiro lugar no ranking de refugiados.

A freira argentina que decidiu passar por todo tormento que vive a #síria, durante os mais de quatro anos de "#Guerra Civil", conta toda a rotina de quem está enfrentando de perto a situação terrível vivida por esse país, ou seja, mostra tudo aquilo que a grande mídia não quer mostrar: como e quem começou a guerra, quais as motivações, etc.

Publicidade
Publicidade

O que se entende ao ouvir irmã Guadalupe é que nós, ocidentais, estamos sendo muito mal informados pela mídia tradicional, que mostra apenas um lado da história, colocando o governo de Bashar al-Assad (e agora a Rússia que o apoia) como o principal agente do mal na Síria, algo que não retrata totalmente a verdade, infelizmente. Seria isso um erro incomum da nossa grande mídia ou poderia ser algo proposital? Quais intenções em não mostrar tudo o que se passa na Síria?

Irmã Guadalupe explica, por exemplo, que não há interesse dos países ocidentais em realmente resolver o problema na Síria. Ela fala das perseguições aos cristãos e outras minorias e relata todo o terror que as pessoas estão vivendo por lá. Além disso, aborda a questão da política de recebimento de refugiados, que, segundo ela (e outros especialistas), não amenizará e nem acabará com o problema.

Publicidade

Com os últimos eventos ocorridos - como a morte do embaixador russo na Turquia por um terrorista turco e o atentado na Alemanha, onde (aparentemente) um terrorista jogou um caminhão contra pessoas que participavam de uma feira de Natal em Berlim, deixando vários mortos e feridos - a declaração de Guadalupe se torna imprescindível para entender quase todas as faces dos acontecimentos, que muitas vezes não são informados pela grande mídia mundial, mas que está ao nosso alcance, na verdade, a um simples clique no "play".

Assista e tire suas próprias conclusões:

#Atentado