A ideologia de gênero é um dos temas mais polêmicos da atualidade. É defendida por minorias que insistem em ir contra aos fatos. O assunto foi recentemente comentado por Alexandre Garcia, que é um jornalista muito respeitado de todo o país. Ele fez comentários baseados em um texto publicado por especialistas norte-americanos.

A nota oficial, publicada pela Associação Americana de Pediatria, de autoria do chefe da psiquiatria do Hospital da Universidade John Hopkins, foi comentada por ele para a rádio Estadão que afirmou que não existem conceitos políticos ou sociais que poderão mudar a natureza. Ele defende uma ideia de que todos os animais nascem com o sexo biológico.

Publicidade
Publicidade

Conta ainda que é como a ciência retrata o reino animal, e os humanos não são diferentes dos demais animais. Ou nascem homem ou nascem mulher.

Afirma com todas as suas palavras que o sexo é definido por um fator biológico e não uma ideologia sem base. Há alguns defensores da ideologia de gênero que utilizam de argumento a má formação dos órgãos genitais. Ele frisa que esse argumento pode ser facilmente derrubado com a nota emitida pela Associação Americana de Pediatria. Eles dizem que órgãos genitais com má formação são raros e que não constituem um terceiro "sexo". A associação afirma que ninguém nasce com gênero, mas sim, nasce com sexo, ou seja, masculino ou feminino.

Alexandre ainda faz um trocadilho dizendo que gênero está presente apenas na gramática, ou seja, o avião é do gênero masculino e já a geladeira é do gênero feminino.

Publicidade

Já na biologia, é separado apenas por sexo, ou feminino ou masculino.

Ele ainda cita que alguns optam por utilizar de bloqueadores de hormônio ou até hormônios sintéticos para tentar mudar de sexo, porém, não é possível mudar seu gene de XY para XX, por exemplo. Segundo as informações, esses hormônios podem causar diversos efeitos colaterais, tais como o aumento da pressão cardíaca, coágulos na circulação, acidente vascular cerebral e até câncer, bem como, desenvolver quadros de depressão.

Confira o áudio do comentário

#Globo #Opinião #entrevista