O Rio de Janeiro continua violento como sempre. E mais um caso de #homicídio ecoa pelos telejornais e internet. Segunda feira, dia 26 de dezembro de 2016, o embaixador Grego, Kyriakos Amiridis, foi dado como desaparecido. Sua mulher, Françoise Amiridis, só informou a polícia sobre o ocorrido dois dias depois. A polícia civil iniciou uma investigação e chegou à conclusão de que Françoise Amiridis e um policial: Sérgio Gomes Moreira Filho, estão envolvidos no homicídio do embaixador.

Corpo carbonizado

Na manhã de sexta feira, dia 30, o corpo de Kyriakos é encontrado carbonizado no carro. Tudo leva a crer que foi um crime premeditado.

Publicidade
Publicidade

E o policial, ao ser flagrado num vídeo saindo da casa do embaixador, confessou o homicídio. E mais um detalhe comprometedor: ele e Françoise mantinham um caso amoroso e recente. Além de Sérgio Gomes e Françoise, um terceiro suspeito também foi detido. No entanto, as investigações ainda continuarão por algum tempo.

Kyriakos e Françoise davam a impressão de que eram um casal feliz. E a trágica morte dele, além do caso de sua esposa com o policial, chocou os familiares da vítima. Dificilmente conseguirão assimilar. Entretanto, contra fatos e provas não há argumentos convincentes. Os advogados de defesa terão que trabalhar duro para, pelo menos, minimizar a pena dos criminosos. Há rumores de que alguns dias antes do natal, o casal teria tido um desentendimento. Então, ao ser agredida pelo embaixador, Françoise comunicou o acontecido ao amante e então o triste fim de Kyriakos seria traçado.

Publicidade

Homicídio envolvendo crime passional, mas com requintes de crueldade, é algo difícil de ‘digerir.’ Eles se repetem em todas as camadas da sociedade. As desavenças e conflitos, mesmo que sejam banais, são resolvidos de uma forma sombria. O ato de matar já não assusta mais as pessoas. O importante é eliminar o problema. Aquele que ama alguém hoje, amanhã poderá odiá-lo facilmente. A fronteira entre a lucidez e a loucura é como um frágil fio de cabelo. O conceito da palavra ‘amor’ se degenerou e os seres humanos em algumas situações se transformam em verdadeiras feras. Todo e qualquer sentimento ruim emergem como sombras malignas.

O domínio próprio requer disciplina e resiliência. Tirar a vida, seja por qual motivo for, nunca resolverá nada. As consequências são terríveis. Por incrível que pareça, há quem pense que eliminando alguém com a morte terá uma vida feliz e com mais prazer. Ledo engano. #Grécia #embaixador,