O #Pastor David Miranda Filho, da Igreja Pentecostal Deus é Amor, se envolveu em um escândalo com uma jovem quando ele a convida para fazer sexo numa conversa por WhatsApp. David foi suspenso de vários eventos e se tornou o assunto mais comentado não só entres os membros da igreja Deus é Amor, mas em mídia social.

Pois bem, está semana, o pastor está no centro das atenções novamente. Segundo o portal de notícias “Rede Pentecostal”, David desativou o seu perfil e a sua página que tinha no Facebook após um vazamento de dois áudios polêmicos nas redes sociais.

O canal “Dizimista Revoltado” publicou várias gravações que são supostas conversas entre o pastor David e uma jovem através do Whatsapp.

Publicidade
Publicidade

Segundo informações, está é a segunda vez em que o pastor tem conversas íntimas divulgadas em redes sociais. No entanto, no mês de setembro deste ano, David estava envolvido numa conversa escandalosa com uma jovem de outra entidade religiosa, identificada como Aline Almeida Ferreira. Após o episódio com a jovem, o pastor publicou um vídeo em que ele pedia desculpas pelo fato ocorrido.

Nessas novas conversas, o pastor tem uma conversa erótica e cheia de palavras de baixo calão com uma jovem ainda não identificada. Segundo o canal “Dizimista Revoltado”, os áudios já estão circulando nas redes sociais. Ao ser questionado por um internauta sobre a veracidade dos áudios, o canal não revelou a origem dos mesmos, mas afirmou que a pessoa que fala nas gravações é o pastor David.

Veja alguns trechos da conversa

“Melhor não fazer amor, se fizer você sabe, tirar a virgindade, você nunca mais vai me esquecer, meu to excitado, queria falar no seu ouvido queria te beijar todinha”, diz a gravação.

Publicidade

O vídeo está causando uma revolta nas redes sociais. Miranda, que tinha uma página no Facebook com mais de 27 mil seguidores, após receber muitas críticas de quem o acompanhava, desativou sua página oficial, pastor David Miranda Filho da Igreja Pentecostal Deus é Amor (IPDA).

Ouça a primeira conversa

Ouça a segunda conversa

#sexo #Religião