Quem nasceu a partir dos anos 2000, principalmente, parece ter nas pontas dos dedos uma extensão do seu ser. Seja um smartphone, tablet ou computador essa geração não desliga e está sempre conectada. Mas será que as vezes não seria bom um detox de tanta #Tecnologia? Um tempo off-line para relembrar os pequenos prazeres da vida? Como olhar por onde anda na rua, por exemplo - mais do que um prazer, uma questão de segurança. E que tal tirar essa mini-ferias no final do ano e começar 2017 renovado, com a cabeça menos cansada!

Sim, meus nativos digitais, millenials, globalists! Sim, geração Z, isso é possível! Eu sei, difícil de acreditar que conseguiremos andar por aí sem conferir o que anda acontecendo no Instagram da mais nova Digital Influencer...

Publicidade
Publicidade

Mas garanto que vou tentar, pois, essa cabeça aqui quer sim um bom e merecido descanso desse bombardeio de notificações sem fim.

Vamos aos passos

Para reduzir o fluxo de informação que consumimos, que tal carregar o nosso aparelho celular longe da cama? Ou pensa que você é o único a fazer isso?! Esse simples ato vai garantir que nem nos primeira, nem nossa última ação do dia seja conferir a telinha de poucas polegadas. Este fluxo de notificações que recebemos desde o primeiro momento que abrimos os olhos faz com que a gente simplesmente reaja às informações que vemos no decorrer do dia, o que dificulta o surgimento de ideias espontâneas.

Ler algo fora da tela. Qual foi a última vez que você pegou num livro, num jornal? Uma leitura fora da tela pode ser extremamente prazerosa. Assim vamos exercitar a capacidade de concentrar em apenas uma tarefa, ou vai negar que quando lê algo em algum aparato tecnológico não acaba browzeando por aí.

Publicidade

Falando em concentrar em uma única tarefa. Que tal parar um pouco com o multitasking? Quando tentamos fazer mais de uma coisa ao mesmo tempo a gente pula etapas. Então vamos aproveitar o momento e o fim de ano para fazer as coisas sem pressa, uma coisa de cada vez.

Solte o celular e vá fazer algo novo. Sabe aquela vontade que você tem de aprender a andar de bicicleta? Ok, que eu tenho! Então se dedique a ela, não custa tentar o que você sempre quis fazer, só vamos ganhar com isso. Pode ser bem gostoso ter esse tempo e usá-lo.

Escreva não digite! Você se lembra como é a sua letra? Eu não. Com papel e caneta, precisamos de mais tempo. E, com a caligrafia o cérebro registra os movimentos realizados pela mão, assim gravamos de forma fotográfica o que foi escrito no papel e conseguimos organizar melhor as ideias na cabeça.

Viva

Por último, quando sair com os amigos ou namorado, ou família ou qualquer pessoa que mereça sua total atenção, desligue o celular. O tempo que dedicamos a uma outra pessoa é uma das coisas mais valiosas que podemos proporcionar.

Publicidade

Que tal gravar os momentos em nossa memória e não em algum giga para depois ir para uma rede social, nossas lembranças são só nossas, são elas que ficam então melhor sentirmos cada uma delas quando estão acontecendo do que simplesmente registará-las em um aparelho que pode nos deixar na mão da noite para o dia. #desconectar