A capital de Pernambuco é a matriz de um projeto montado por voluntários que busca resgatar um pouco da cidadania para os que mais sofrem com a falta de condições de vida: os moradores de rua.

O grupo teve a ideia de construir um banheiro para os que não têm onde tomar um banho como se deve ou se gostaria.

Chamado de “Banho do Bem”, o banheiro foi construído sobre um reboque, o que significa que ele é móvel. Sim, esse banheiro não está fincado no solo, possibilitando mais auxílio no atendimento a outras regiões de Recife. Aprovado por aqueles que são os mais carentes desse tipo de higiene, não é de se espantar a felicidade evidenciada no sorriso largo.

Publicidade
Publicidade

A infraestrutura do banheiro móvel possui dois chuveiros a gás, piso com tapete emborrachado e uma pia, onde, de quebra, pode-se lavar as mãos ou escovar os dentes.

Ao lado do reboque, há uma caçamba carregando um reservatório com capacidade total de 1000 litros de água.

Muito acostumados a tomarem banho de caneca há anos, os moradores de rua ficaram bem contentes com a novidade, frisando que esse tipo de banho mais confortável faz “lavar a alma”. O projeto também oferece sabonete, condicionador, xampu, entre outros itens.

O nascimento do projeto ocorreu há dois meses, quando um grupo de voluntários chamado “Recife do Bem” foi até a Bahia e viu uma iniciativa parecida. Foi a inspiração para trazê-la à Capital do Frevo.

Logicamente, uma das fases para colocar o projeto na prática foi a arrecadação; por meio de campanhas feitas pela Internet, os voluntários conseguiram o montante necessário.

Publicidade

Ao saber da vaquinha, os internautas viralizaram a necessidade, conquistando a solidariedade de centenas de anônimos.

A ação do “Banho do Bem” acontece as segundas-feiras em Recife e dentro dela, oferecem-se também os serviços de corte de cabelo e fornecimento de refeição. Em média, 25 pessoas são atendidas por semana nessa iniciativa voluntária.

De acordo com dados da Prefeitura de Recife, existem aproximadamente 775 pessoas que vivem nas ruas. A intenção do Poder Público Municipal é implantar albergues noturnos, mas, enquanto isso não sai do papel, os andarilhos podem contar com a afeição e o apoio dos voluntários do “Banho do Bem”. #Brasil #Amor #Sociedade