Se você gosta de youtubers estrangeiros, é provável que já tenha se deparado com o nome #alfie deyes, do canal "PointlessBlog". Alfie, de 23 anos, mantém atualmente o seu segundo canal, "PointlessBlogVlogs", com quase quatro milhões de inscritos, dedicado inteiramente aos seus daily vlogs.

Alfie Deyes mora com a namorada Zoe Sugg, mais conhecida pelo seu canal no youtube “Zoella”, que tem mais de 11 milhões de inscritos, em uma mansão de cinco quartos numa das avenidas mais caras de Brighton, Inglaterra. Em seus vídeos, cada parte da casa é exposta aos fãs.

Por um descuido, a localização da casa também passou a ser conhecida.

Publicidade
Publicidade

Em um vlog, Zoe mostra as encomendas que chegaram do correio sem lembrar que elas continham o seu endereço. O casal vem sofrendo com fãs que esporadicamente acampam em frente à sua casa pedindo por uma foto.

Por um lado, youtubers que extrapolam os limites do que pode ou não ser compartilhado. Por outro, fãs juvenis que não sabem respeitar a privacidade deles, mesmo que estes se exponham tanto.

Em seus vlogs, Alfie mostra a sua rotina desde a hora em que acorda, passando pelo café da manhã, mostrando lugares como lojas e restaurantes em que vai durante o dia, e as compras que faz. A ida ao supermercado com a namorada Zoe também é gravada. Diversas vezes os vlogs se restringem a isso, ficando repetitivo e tedioso.

Mas algo em seus vídeos se mostra alarmante. É a quantidade de excessos, de ostentação, de um dinheiro gasto superficialmente.

Publicidade

E isso muitas vezes o que se sobressai nos vídeos não é uma parte secundária da vida de Alfie, mas uma demonstração do quanto ele pode gastar. Está certo que quem ganha dinheiro pode fazer o que bem entender com ele. Mas o problema é como essa mensagem está chegando para os jovens que os assistem.

Há algum tempo, Alfie Deyes comprou um espaço no centro da cidade para funcionar como um escritório. O que vemos em alguns vídeos é algo que mais parece com um centro de diversões. Centenas de euros gastos em jogos, brinquedos e “coisas divertidas”, como ele descreveu.

Há alguns meses, ele e Zoe compraram juntos um carro, o terceiro da casa. A justificativa: o carro de ambos é pequeno, por isso, um terceiro, que é nada menos do que um Range Rover Evoque, seria como um carro de passeio.

Um comentário no vídeo em que eles apresentam o novo carro, feito por Beckie Jane Brown, resume perfeitamente o que muitos sentiram: “Eu sonho em ter um carro que possui aquecedor, que não tem mais 14 anos ou que possui um teto sem goteira quando chove.

Publicidade

Eu também gostaria de alugar ou comprar um lugar para morar – no momento, eu sou mais velha que você e não tenho dinheiro para ter a minha própria casa e mal consigo abastecer o meu carro. Quando você disse que iria manter os outros carros e que esse não seria o seu carro do dia a dia, meu queixou caiu. Esse carro custa mais do que a maioria das pessoas da nossa idade ganha em um ano.

É claro que eu estou com inveja. A maioria das pessoas ficaria. Mas não é só isso. É o quão desnecessário tudo isso é: o custo, a sua falta de experiência, a necessidade de três carros, todos os gadgets... Eu tenho meus momentos em que gasto mais do que devo, todos nós temos. Eu não sou nem um pouco perfeita, mas isso foi bem difícil de assistir”, disse Beckie.

Por que esse tipo de conteúdo é tão consumido? Ludibriados com uma vida de luxo que pouquíssimos conseguem ter através do YouTube, muitos desejam ter a vida desses youtubers, e possuem a falsa impressão de uma vida fácil através dos vídeos para plataforma.

As adolescentes comentam: “Como faço para ter um Alfie Deyes na minha vida?”. Mas o que nós realmente sabemos sobre Alfie Deyes? Ou sobre qualquer outro vlogger? O que vemos é sua imagem através de uma tela, não é a sua vida real. O que nos leva a achar que a vida dele é muito mais interessante do que a nossa?

O entretenimento também é válido na internet, é claro, mas até que ponto esse entretenimento é benéfico? #youtube #pointless blog