Kayli e Ricky, pais dos meninos gêmeos, jamais poderiam imaginar a cena captada pela câmera instalada no quarto das crianças. Quem poderia imaginar que um menino de 2 anos apenas conseguiria salvar o irmão gêmeo, mas Bowdy conseguiu.

Os meninos estavam junto à uma #Cômoda e ambos se penduraram no móvel. Com o peso, o móvel caiu caiu sobre eles. Um dos garotos ficou preso. Bowdy teve mais sorte e se safou por pouco. Mas, o irmão gêmeo continuava sob o móvel.

Depois, o que se seguiu foi algo surpreendente para uma criança de tão pouca idade. Ele ficou olhando o irmão por alguns segundos. Em seguida, começou a empurrar a cômoda para salvá-lo.

Publicidade
Publicidade

O móvel poderia ter matado as crianças. É possível que uma das gavetas tenha amortecido a queda. E o peso total da cômoda não fora suficiente para causar uma tragédia. Não é a primeira vez e, com certeza, não será a última envolvendo acidentes com crianças.

É necessário ter muita atenção com os pequenos. Toda vigilância é pouca, pois eles não têm a menor noção de perigo. Por serem tão frágeis, qualquer objeto que exceda seu peso pode representar uma ameaça.

No caso dos meninos norte-americanos, uma cômoda colocou em perigo suas vidas. Entretanto, poderia ter sido um guarda -roupa, um armário de cozinha ou outro móvel qualquer. Objetos cortantes também devem ficar longe do alcance dos pequenos.

Em suma, o pais devem ficar atentos. Crianças são muito curiosas e inquietas. Gostam de mexer em tudo que chama a atenção delas.

Publicidade

Vídeo liberado pelos pais

Felizmente, tudo não passou de um tremendo susto. Inicialmente, os pais dos meninos gêmeos relutaram em liberar o #Vídeo captado pela câmera de monitoramento. Mas, depois resolveram postá-lo na internet. Assim, poderiam passar uma mensagem para alertar os outros pais sobre o perigo que as crianças correm dentro de suas próprias casas, todos os dias. A preocupação maior é com relação aos móveis, que devem ficar presos nas paredes.

O dados estatísticos são reais: a grande maioria de acidentes que causa a morte ou danos irreversíveis à saúde das crianças são domésticos. E isso ocorre em todos os países. Mas, notadamente, as famílias pobres são mais vulneráveis.

Quem tem dinheiro pode fazer adaptações em sua residência, contratar pessoas para monitoramento e outras ações para evitar os acidentes. Além de dinheiro, o tempo empregado também é essencial.

Agora, tomando como exemplo o Brasil, como exigir dos pais um cuidado maior se o que conseguem mal dá para alimentar os seus pequenos? E, muitas das vezes, faltam a todos um detalhe relevante: a informação. #gemeos