O sistema carcerário do Brasil é absurdamente caro. Os gastos do governo com cada presidiário são quase três vezes maior que o investimento em #Educação de nível superior. Uma pesquisa realizada em 2011 concluiu que o governo gasta, em média, R$ 40 mil com cada detento. Já o investimento em educação de ensino superior se aproxima a R$ 15 mil por aluno.

Essa diferença de "gastos" é ainda maior quando comparamos presídios estaduais, onde está a maioria dos detentos, e alunos do ensino médio (nível de ensino que fica a cargo dos governos estaduais). A distância nesse caso é ainda maior, superando em quase nove vezes os investimentos com educação.

Publicidade
Publicidade

Enquanto o governo gasta em média R$ 21 mil, anualmente, com cada detento do #sistema prisional, ele investe em média apenas R$ 2.300 na educação, por aluno.

Tal comparação nos mostra a diferença entre investimentos em educação e gastos com sistema carcerário. Podemos observar que o gasto com cada presidiário é altíssimo se comparado ao custo da edução.

Para pesquisadores, essa comparação revelou dois problemas enfrentados pelo país: o gasto de forma ineficiente no sistema prisional e o baixíssimo investimento na área educacional.

Considerando as matrículas atuais, o país deveria fazer um investimento maior na educação na faixa de 40% a 50%, apontou a Campanha Nacional pelo Direito a Educação. O apontamento foi possível graças ao desenvolvimento de um cálculo chamado "custo aluno-qualidade".

Publicidade

Para tal, eles levaram em consideração os gastos (salário de magistério e equipamentos) para que assim haja uma oferta de ensino de qualidade. E para que o Plano Nacional de Educação funcione de forma efetiva é preciso um investimento de R$ 327 bilhões.

O investimento em educação poderia ser ainda melhor se focado na aprendizagem, destacou Mozart Neves Ramos, do Todos pela Educação e do Conselho Nacional de Educação (CNE).

Para completar, o número de agentes por preso é maior que o número de educadores por aluno. Uma realidade que precisa mudar de forma urgente. #detentos