O apocalipse é um livro que chama muito atenção pela sua mensagem, simbolismo grotesco para muitos assustados. Livro admirado por muitos e que vem sendo cada vez mais estudado por especialistas em ciência das religiões, teólogos, críticos e por pessoas comuns com interesses no fim do mundo. Com o tempo as pessoas desenvolveram suas perspectivas baseadas no #apocalipse e então criou-se cinco #mitos que você conhecerá agora.

1. O Fim está próximo

Os escritores dos livros apocalípticos não estavam predizendo o fim do mundo milhares de anos posteriores a época em que estavam redigindo seus livros. Pelo contrário, o foco deles era na iminência dos eventos que chegaria até mesmo durante o tempo de vida dos seus escritores sem demora.

Publicidade
Publicidade

2. O mundo está cada vez pior e segue para o fim

O pessimismo é uma das características dos escritos apocalípticos. Os escritores olhavam para o mundo com pessimismo e acreditavam que com o passar do tempo o mundo iria piorar cada vez mais até o ponto em que chegaria o fim diante da intervenção divina dando fim a era má. Porém, sabemos que isso não é bem verdade, nós podemos não estar vivendo uma utopia nos dias atuais, mas cada dia temos evoluído com a ciência a descoberta de tratamento e cura de doenças que antigamente dizimavam civilizações inteiras, hoje são tratadas. Antigamente não tínhamos acesso a informações tão rápidas como temos hoje com os canais de telecomunicações, por isso pessoas praticavam atrocidades e ninguém ficava sabendo, hoje se alguém matar um gato logo é flagrado por uma câmera e bomba nas redes sociais e por isso temos a impressão que o mundo está pior, pois nos dias atuais as nossas ações estão expostas ao público, muito diferente de séculos atrás onde o acesso a informação era difícil.

Publicidade

3. O apocalipse se foca na destruição, julgamento e o sofrimento

Essa é uma grande mentira. O foco dos escritos apocalípticos não são trazer medo e terror aos seus leitores, pelo contrário, os escritores que escreviam para suas comunidades tinham o propósito de confortá-las diante da esperança da tribulação que em breve vivenciaram e incentivá-los a permanecerem firmes nas adversidades pelas quais acreditavam que em breve passariam e que Deus traria logo após consolo e alegria por este motivo todos deveriam se esforçar e permanecer fieis.

4. O apocalipse está revelando o futuro histórico

Muitos tentam usar livros apocalípticos para entender se os acontecimentos políticos do momento estão relacionados a supostas profecias apocalípticas que estão apontando para uma tribulação (um tempo de guerra, dores, sofrimento e perseguição). Porém todos esses que buscam por isto se frustram pois nenhuma das suas previsões se cumprem, pois o foco dos autores apocalípticos não estava em revelar o futuro mas no seu próprio presente.

Publicidade

Os livros apocalípticos comumente retraçam a história já passada em forma de profecia e descrevem o momento atual no qual está sendo escrito como próximo do fim. Pois estes livros são escritos em tempos de crise e tribulação.

5. Os livros apocalípticos são difíceis ou quase impossíveis de entender

O próprio nome apocalipse significa "revelação", "tirar o véu", "descoberta" ou seja, o livro não é escrito com propósito de ocultar a mensagem do leitor, pelo contrário é revelá-la. O problema é como muitos acreditam que são escritos para os dias atuais, encontram problema em entender a linguagem e o pensamento dos autores. Os livros apocalípticos são escritos para a época do próprio escritor, visando tratar de problemas histórico-sociais que a comunidade do autor enfrente e utiliza uma linguagem simbólica para ocultar a mensagem de pessoas que não deveriam conhecer. Porém os símbolos utilizados são do conhecimento daqueles a quem a "revelação" era endereça, no caso a comunidade do escritor que entendia sua forma de pensar.

Especialistas tem compreendido que o livro foi escrito para um público alvo, que não são as pessoas do século vinte e um. Para nós não existe nada a temer. #Fimdomundo