Mais uma vez, o bairro de #parelheiros volta a ser notícia. Desta vez, a já sofrida população vem sendo vítima de cortes no fornecimento de energia, diariamente. Sem saber o motivo os moradores amargam prejuízos emocionais e até mesmo financeiros, pois muitos comércios ficam a mercê do retorno da energia durante horas.

Nas duas últimas semanas, o corte do fornecimento tem sido diário, sem um horário definido e sem qualquer aviso prévio aos moradores. A região é precária em vários aspectos: postes e fiação antigos, transformadores obsoletos são alguns dos vilões das muitas horas que os moradores passam sem energia.

Recordes alcançados

Alguns bairros da região amargam o recorde de 4 dias sem energia, visto que, no período, árvores caíram sobre a fiação e, por descaso ou pela falta de organização, os moradores só foram atendidos depois de 4 dias de total abandono.

Publicidade
Publicidade

Com uma área de 360,6 km², representando quase que 25% dos 1.523,278 km² da cidade de São Paulo, com muitas nascentes de água, que fizeram brotar vários pesqueiros e que alimentam as represas Billings e Guarapiranga, e uma população de 139.440 mil habitantes (Censo de 2010) a região poderia ser modelo de sustentabilidade, mas a falta de interesse e o baixo poder aquisitivo da população de moradores não atraem grandes investimentos. São aproximadamente 200 bairros que compõem a região de Parelheiros. todos sem exceção passam por esse rodízio de falta de energia diária.

O que se espera é respeito por parte da #eletropaulo, a fim de que se organize em um horário que não afete o comércio e moradores, e que se dedique mais à região. Esse é um apelo antigo do comércio da região, que se viu, em alguns casos, a amargar com milhares de reais na compra de geradores para tentar contornar em parte o problema.

Publicidade

Regularizar a região, acabando com as ligações clandestinas que empesteiam a rede, a modernização dos equipamentos e a maior agilidade no conserto de cabos e fios é uma reivindicação da maioria dos moradores.

Onde reclamar

O telefone 0800 7272 196 não se mostra eficaz, uma vez que o prazo dado não condiz com a realidade do tempo gasto para sanar o problema. Dificilmente foi atendido no prazo quaisquer das reclamações. O telefone da ouvidoria, que seria o órgão responsável por atender as reclamações, pouco atende à demanda de ligações. #energia elétrica