Na Suécia, os três acusados de #Estupro, após serem denunciados pelos usuários da rede social Facebook foram presos.

No último domingo (22), o vídeo do estupro foi transmitido ao vivo pela rede social em Uppsala, na Suécia, onde uma jovem de 18 anos participava, sem sua vontade, do ato consumado. De acordo com a polícia local, os três jovens foram presos no dia seguinte em que o vídeo foi ao ar.

Entre os estupradores, um deles nascido em 1992 (22 anos) e o outro em 1998 (18 anos), ambos maiores de idade, responderão em cárcere fechado, pois na Suécia a lei é aplicada de uma forma diferente do Brasil. Os acusados foram encontrados no apartamento onde ainda estavam com a vítima, após as denuncias dos usuários da rede social, e o vídeo ainda estava sendo exibido para mais de 10 mil pessoas em um grupo aberto.

Publicidade
Publicidade

Josefine Lundgren foi uma das usuárias da rede social a fazer a denúncia, na qual um dos suspeitos de 24 anos aparecia no vídeo portando uma arma de fogo e praticamente “rasgou” a roupa da vítima. Na hora da transmissão havia cerca de 60 pessoas assistindo ao estupro ao vivo e apoiando com palavras.

A polícia está investigando também as pessoas que estavam assistindo a transmissão ao vivo e também pede a todos os internautas que tiverem qualquer material suspeito que entreguem às autoridades. Ainda não ficou claro se o vídeo foi removido pelo facebook ou pelos policiais.

Entenda a lei no caso de estupro no Brasil:

Estupro: tocar as partes íntimas de alguém sem consentimento também pode ser enquadrado como estupro, dentre outros comportamentos. (Conforme Art. 213 do Código Penal: Constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, a ter conjunção carnal ou a praticar ou permitir que com ele se pratique outro ato libidinoso).

Publicidade

Qualquer ato de conjunção carnal sem o consentimento da vitima ou também em caso de menores inimputáveis, onde se concretiza o ato de estupro. O código penal em seu artigo 213 é bem claro com relação ao constrangimento ilegal ou até mesmo praticar, sob grave ameaça, mediante a violência ou não, ter conjunção carnal ou que pratique ato libidinoso. A prática do mesmo insere a pena de reclusão de 6 a 10 anos sem direito a fiança. #sexo #nudes