Muitos religiosos pregam a santidade e orientam membros das igrejas a buscarem moças virgens para o casamento. Eles investigam a vida sexual pregressa das futuras esposas, e desconfiam de tudo que elas falam. Qualquer sinal de "desvio", ela deve ser descartada. Já ao homem isso não é ensinado. Caso ele 'caia em tentação' é considerado normal e perdoável.

Será Deus injusto? Ou essas regras são inventadas por homens? Esse tipo de pensamento é tipicamente machista, introduzido nas igrejas, pois não há relatos bíblicos sobre castidade exclusiva para mulheres. A promiscuidade é condenada sim, tanto para homens como para mulheres.

Publicidade
Publicidade

Por isso, a mulher também tem direito de investigar a vida sexual pregressa do homem e analisar se ele realmente lhe interessa ou não.

É importante ressaltar que o ser humano é de carne e osso, e se ao homem é permitido ser perdoado, à mulher também. Qualquer tipo de extremismo não é saudável, tanto feminismo quanto machismo, e igualdade entre homem e mulher perante Deus não é feminismo, pois o criador olha para ambos da mesma maneira.

O que as pessoas se esquecem é que Jesus veio para salvar pecadores, e a #Igreja, como corpo de Cristo, é composta por pessoas 'doentes' buscando a cura, ou pecadores em busca de perdão. Porém, com a institucionalização dessa da igreja cresceu a cobrança por pessoas perfeitas, dos quais as que não se encaixam nos padrões religiosos devem ser descartadas. Totalmente ao contrário do que Jesus ensinou.

Publicidade

Ele afirma que todos pecaram, e carecem da misericórdia de Deus, portanto, não há como exigir comportamentos de uns e de outros não, com favoritismos de gênero. Claro que cada um pode escolher o que é melhor para si, de acordo com sua maneira de pensar, mas é muita hipocrisia exigir do outro o que a pessoa não consegue realizar.

O que Jesus condenou explicitamente nos evangelhos foi justamente essa hipocrisia, de religiosos que arrotavam santidade e se achavam mais dignos do reino de Deus do que os pecadores. Jesus veio justamente por esses, não devemos esquecer. #sexo #Religião