Esse artigo não tem o propósito de questionar sua fé ou sua #Religião. Ele tem o objetivo de mostrar, com base em pesquisas cientificas e históricas, o que se sabe, até hoje, sobre a comprovação da existência de Jesus Cristo.

Para Hidelberto Aquino, membro do grupo chamado “Novos Ateus”, Jesus é um personagem inventado por pessoas que querem causar a alienação de todos e arrancar dinheiro dos ingênuos, e dos trouxas. Fazem parte deste grupo, o filósofo americano Daniel Dennet e o zoólogo britânico Richard Dawkins. Em 2006 o grupo lançou vários manifestos dedicados a contestar a existência de Deus.

Apesar dessa opinião contraditória podemos listar de modo científico e histórico, fatos que se opõem a opinião dos membros de tal grupo.

Segue abaixo alguns pontos:

1 - Texto de Flávio Josefo.

Publicidade
Publicidade

O historiador judeu Flávio Josefo, viveu na época de Jesus Cristo e em sua obra Antiguidades Judaicas, no capítulo terceiro do volume XVIII ele diz:

“Entretanto existia, naquele tempo, um certo Jesus, homem sábio... Era fazedor de milagres... ensinava de tal maneira que os homens o escutavam com prazer... Era o Cristo, e quando Pilatos o condenou a ser crucificado, esses que o amavam não o abandonaram e ele lhes apareceu no terceiro dia...”

2 - Os doze césares.

Em um trecho do capítulo XXV do livro quinto da obra Os doze césares, escrito pelo historiador romano Suetônio, o imperador Tibério, menciona Jesus:

“Expulsou de Roma os judeus, que instigados por um tal Chrestus (Cristo), provocavam frequentes tumultos.”

3 - O satirista grego.

Luciano de Samosata foi um satirista grego, que após ter fugido de sua cidade natal por causa de uma acusação de assassinato, se uniu aos cristãos e logo se tornou um profeta, e chegou a ser chefe de sinagoga.

Publicidade

Esses fatos indicam que, naquela época, já era bem conhecido o fato de que os cristãos cultuavam a Jesus Cristo, ou seja, no primeiro e segundo século, fato este confirmado por fontes históricas. Os ateus alegam (sem inteiramente prova nenhuma) que o “mito” Jesus nasceu no quarto século, contrariando todas as provas históricas que evidenciam não somente a existência de Cristo por pessoas do primeiro e segundo século, como também do próprio culto cristão primitivo já em vigor neste período.

4 - Cartas do Rei Abgar V.

Abgar V reinou entre 4 a.C a 50 d.C no reino de Osroene, na Mesapotâmia. Durante escavações de arqueólogos no sul da Turquia foi encontrada uma biblioteca do início da era cristã e fragmentos da carta de Anan, secretário do rei Abgar, destinadas a Jesus Cristo de Jerusalém.

5 - O ossuário do irmão de Jesus.

Essa foi a primeira descoberta arqueológica referente a Jesus e sua família. O ossuário de Tiago, irmão de Jesus, do século I que traz a inscrição em aramaico: “Tiago, filho de José, irmão de Jesus”. #Opinião #Sociedade