A ordem executiva do presidente Donald Trump, de fechar as fronteiras do país para os #Refugiados, foi posta em efeito na noite de sexta-feira.Os refugiados, que estavam no ar em voos no caminho para os Estados Unidos quando a ordem foi assinada, foram detidos nos aeroportos.

As detenções levaram a queixas legais com os advogados que representam dois iraquianos detidos no Aeroporto Kennedy. Eles apresentaram um recurso de habeas corpus no início deste sábado no Distrito Leste de Nova York, buscando obter a liberação de seus clientes.

Ao mesmo tempo, eles apresentaram uma moção no esforço de representar todos os refugiados e imigrantes que, segundo eles, estavam sendo ilegalmente detidos nos portos de entrada.

Publicidade
Publicidade

A ordem de #Trump, que suspende a entrada para todos os refugiados por 120 dias, criou um limbo para as pessoas que estão a caminho dos Estados Unidos e pânico para as famílias que estavam aguardando as suas chegadas.

A ordem do presidente também bloqueia a admissão de refugiados da Síria indefinidamente e impede a entrada nos Estados Unidos, por 90 dias, de sete países predominantemente muçulmanos ligados à preocupações com o terrorismo. Esses países são o Irã, Iraque, Líbia, Somália, Sudão, Síria e Yemên.

Não ficou claro quantos refugiados e #imigrantes estavam sendo mantidos em todo o país após a ordem executiva. Os advogados disseram que não tinham permissão para se encontrar com seus clientes, e houve momentos tensos enquanto tentavam alcançá-los.

"Com quem devemos conversar?", perguntou um dos advogados, Mark Doss.

Publicidade

Advogado supervisor do Projeto Internacional de Assistência aos Refugiados.

A ordem executiva que Trump disse, era parte de um plano de vetores extremos para manter fora os "terroristas islâmicos radicais", também estabeleceu um teste religioso para refugiados de nações muçulmanas: Ele ordenou que os cristãos e outras religiões minoritárias recebessem prioridade sobre os muçulmanos.

No hall de desembarque do Terminal 4 do Aeroporto Kennedy, Doss e outros dois advogados lutaram contra a fadiga tentando descobrir o status de seus clientes do outro lado do perímetro de segurança.