Por 105 anos, muitos acreditavam que o RMS Titanic afundou, enquanto fazia uma travessia em sua viagem de Southampton para Nova Iorque, mas como novas descobertas sugerem não foi bem assim que tudo aconteceu. Em um novo documento intitulado Titanic: A Nova Evidência, os pesquisadores estabeleceram uma teoria sólida que um incêndio no casco do navio enfraqueceu a sua estrutura antes mesmo da sua viagem inaugural deixando ela 75% mais frágil e foi por ironia do destino o exato local que o iceberg o teria atingido, culminando no seu naufrágio.

O Jornalista Senan Molony, que vem pesquisando o destino do Titanic por 30 anos, encontrou uma marca negra nove metros na frente do casco do navio a partir de uma foto tirada antes da viagem de Titanic, a mancha fica do lado esquerdo do navio.

Publicidade
Publicidade

Molony afirma que o fogo queimou, despercebido, por três semanas a temperaturas de 1000 graus, o que é suficiente para deixar qualquer metal enfraquecido. E foi o que permitiu que o iceberg rasgasse o navio, se o incêndio não tivesse ocorrido o Titanic jamais teria afundado com o impacto praticado contra o iceberg.

O jornalista Molony disse: "Nós estamos olhando para uma área exata onde o iceberg atingiu o Titanic, e nos parece ter uma fraqueza ou danos ao casco naquele lugar específico. “ O inquérito oficial do Titanic marca o naufrágio como um ato de Deus, não é uma história simples de apenas colidir com um pedaço de gelo e afundar”. "É uma tempestade perfeita de fatores extraordinários se unindo: fogo, gelo e negligência criminosa”. "Ninguém investigou essas marcas antes. Isso muda totalmente a narrativa.

Publicidade

Por muitos anos especialistas analisaram e chegaram à conclusão que o incêndio foi fundamental para que o navio não chegasse ao seu destino. O fogo era conhecido por muitos engenheiros da época, mas foi minimizado e ignorado.

Ainda vale a pena ressaltar uma frase muito importante dita pelo pesquisador após concluir seu trabalho: “Ele nunca deveria ter ido ao mar”. Esse erro levou mais de 1500 pessoas a morte de um total de 2.224 passageiros e tripulantes que estavam a bordo do RMS Titanic quando ele foi atingido nas águas do Atlântico Norte e se tornou o maior acidente marítimo da história moderna.

Um #Vídeo, que mostra o naufrágio do imenso navio em tempo real, transmite a sensação de estarmos lá na hora em que tudo aconteceu. Veja logo abaixo:

#Redes Sociais #Viral