Um silêncio profundo recaía sobra o palácio real persa de Susã. Relatos apontam que o silêncio era tão profundo que Ester conseguia escutar seus passos suaves roçando suas vestes reais.

O deslumbrante teto esculpido e construído com cedros importados do Líbano, a beleza das colunas do castelo, a imponência da corte real, não foram capazes de distrair Ester. Sua atenção estava totalmente direcionada ao rei, o homem que possuía a vida dela em suas mãos.

O rei observava atentamente enquanto ela se aproximava dele. Foi, então, que ele estendeu o seu cetro feito de ouro. Aparentemente um gesto simples. Entretanto, este gesto significou a vida dela.

Publicidade
Publicidade

Afinal, estender o cetro é uma indicação de que o rei a havia perdoado pela violação que ela tinha acabado de cometer.

Naquela época, se aproximar do rei sem ter sido convocado era considerado um tipo de “crime”, punido com a morte. De acordo com o livro bíblico com o nome de Ester, no capítulo 5, versos 1 e 2, ela tocou o cetro, demonstrando gratidão pelo gesto do rei.

O amor do Rei por Ester

O rei Assuero sempre exibiu seu poder e imensa riqueza. Supostamente, as vestes reais usadas pelos monarcas daquela época, custavam o equivalente a milhões de dólares.

Mesmo assim, Ester consegui ver ternura no olhar do seu marido. O rei Assuero a amava tanto que chegou a dizer que daria a ela metade do reino se ela desejasse.

O conselheiro perverso

O conselheiro do rei era muito perverso. Então, Ester se viu na posição de proteger o seu povo e para isso ela precisava convencer o rei de que seu conselheiro não era tão confiável o quanto parecia.

Publicidade

Ester precisava conversar com o rei. Mas ela era uma mulher sábia e tinha conhecimento que, se fizesse isso na frente da sua corte, o rei poderia sentir-se humilhado e o conselheiro Hamã poderia questionar suas acusações na frente a todos que ali estavam.

Ela escolheu bem as palavras ao dizer: “Se parecer bem ao rei, venha o rei com Hamã hoje ao banquete que preparei para ele”. Ela soube preservar a dignidade do seu esposo e criou uma oportunidade perfeita para revelar suas preocupações.

A paciência de Ester preparou todo o caminho para uma sequência de eventos impressionantes.

Corajosa

Ela falou ao rei com coragem, porém não desafiava a sua paciência. É fácil imaginar que durante todo esse tempo a rainha orava silenciosamente a Deus, pedindo sabedoria e paciência.

Quando se dirigia ao rei, ela sempre se pronunciava de modo a respeitar a decisão do rei e sempre pedia para que ele fizesse o que lhe parecesse bem. Ester implorou ao rei pela própria vida. Isso o comoveu. Afinal, quem ousaria colocar sua rainha em perigo?

Então, o rei se indignou e perguntou quem poderia ameaçar a vida dela.

Publicidade

Nesse momento, ela expôs toda a maldade de Hamã.

Hamã havia mandado preparar uma cruz para que Mordecai fosse morto nela. No mesmo momento. o rei ordenou que Hamã fosse morto nessa própria cruz.

No mundo de hoje, as pessoas pensam com frequência que não existe justiça. Mas veja #A história de Ester, ela esperou pacientemente e a justiça de Deus foi feita.