Mais de 33% da população sofrem #Ansiedade

Hoje em dia, há muitas pessoas com patologias de diversos tipos. Falando um pouco sobre a ansiedade e como ela pode aparecer em uma pessoa que mora em uma periferia, usaremos como base o ambiente em que ela vive.

Primeiro, é preciso distinguir o que é a ansiedade normal do ser e a ansiedade, quando se torna patologia:

Resumidamente, a ansiedade é um transtorno psicológico que pode gerar um medo irracional de algo, seja ele real ou não. Ela pode causar mais de 200 sintomas, entre eles, os mais frequentes são: falta de ar, uma grande vontade de sair do local ou fugir, dores no peito, pensamentos acelerados, entre outros.

Publicidade
Publicidade

Podendo agravar-se e gerando até ataques de pânico, agorafobia, despersonalização e muito mais.

  • Ligação entre periferia e ansiedade

Sabe-se que a #Violência é um dos maiores fatores na periferia. Diariamente, pessoas são alvos de balas perdidas, assaltos, preconceito e até da opressão. A ansiedade pode ser desencadeada por muitos fatores. A perda de um ente querido pode ser um fator determinante para que a ansiedade atinja uma pessoa pré-disposta, ou seja, uma pessoa com a genética favorável ao aparecimento da doença.

Sabendo que a ansiedade é um transtorno psicológico muito ligado ao medo, e, que as pessoas de bem que vivem nas periferias são cercadas pelo medo e pela insegurança, pode-se traçar um paralelo entre a causa do aparecimento de transtornos psiquiátricos em pessoas nas periferias e toda a violência que as cercam, gerando, assim, o ambiente perfeito para o aparecimento desses e outros transtornos em pessoas pré-dispostas.

Publicidade

Gerado o transtorno e, sem acompanhamento adequado, a pessoa passa por uma cadeia de fatores em que seu transtorno pode vir a piorar, dependendo do ambiente e do subjetivo do sujeito, fazendo com que ele vá tendo cada vez mais uma vida improdutiva. Isso pode ser o fator inicial para gerar mais violência nas favelas e continuar o ciclo de violência e transtornos psicológicos.

Repassar o conhecimento e conscientizar as pessoas, tanto sobre os transtornos psicológicos das mais variadas formas, quanto o ambiente causador, é um começo para que as pessoas possam viver em um mundo melhor, com menos violência e pessoas sofrendo. #Saúde