Dória para presidente em 2018?

O crescimento midiático e o apoio popular do mais recente empossado #prefeito João Dória, da maior metrópole do #Brasil, são nítidos. Após voltar de um encontro em Abu Dhabi, Dória foi recepcionado e ovacionado pela população, o que há tempos não se vê no Brasil. Atualmente há uma represália constante para com todos os parlamentares, independente de ideologia ou partido.

Seria o gestor o futuro político que tanto se almeja no Brasil? Antes precisa-se analisar as articulações para compreender se existe tal possibilidade. Afinal, para ter liderança dentro de um partido e se lançar a candidato, conchavos, influência, articulações e protagonismo político são primordiais.

#João Dória como se auto intitula gestor, não fora o responsável por alavancar o próprio nome, o que gerou um certo distúrbio interno no partido (PSDB), mas superado pela ótima campanha que trouxe a eleição em primeiro turno.

Dória começou acelerando desde cedo. Geraldo Alkimin é o padrinho político de João Dória que tanto se orgulhava por tamanha ascensão, lembrando que o concorrente interno partidário pela pré-candidatura à presidência, Aécio Neves, não conseguiu emplacar seu candidato à prefeitura de Belo Horizonte (MG) para o segundo turno, consequentemente perdeu força política por tal representatividade dentro do PSDB.

Mas a ascensão meteórica realmente é promissora para Geraldo? A população apoia o novo prefeito de São Paulo, que prontamente diz governar para a população e não para especialistas ou mídia. Dória se mostra muito coerente nas ações, buscando resultados e não discursos populistas.

Continuar acelerando no bom trabalho que muitos paulistanos reconhecem, mesmo alguns sendo polêmicos como a guerra Pixação x Graffiti, uma análise prévia não se pode descartar. Será que Dória atropela Alkmin com tamanha velocidade na aceitação popular e se lançará a candidato à presidência da República, ou dará carona ao Alkmin que não se sabe o caminho que trilhará? Por ora, Alkimin deve se perguntar se tal ascensão realmente é promissora para si.

Quem ganha com tudo isso é a população, que finalmente vê o foco das notícias sendo o bom trabalho dos representantes democráticos ao invés dos tabloides de investigação e crimes contra a sociedade.