De acordo com a pesquisa CNT/MDA divulgada no dia 15 de fevereiro, se as eleições de #2018 fossem efetuadas hoje, o ex-presidente #Lula venceria.

Com a popularidade crescente após a retirada da presidente Dilma, Lula possui o voto de mais de 30% da população brasileira, quando são apresentados os nomes de todos os candidatos, ficando à frente de Marina Silva. Em seguida, com 0,5% de diferença, Jair Bolsonaro toma o terceiro lugar.

Quando somados os votos brancos/nulos com aqueles que ainda estão indecisos, estes passam a frente do militar. Já quando os nomes dos candidatos não são citados durante a pesquisa, o ex-presidente continua sendo o preferido e segue na liderança com 16,6%, seguido por Bolsonaro, com 6,5% das intenções de voto.

Publicidade
Publicidade

O impeachment e a preferência em Lula

Um fator importante para entender a preferência pelo ex-presidente nas próximas eleições foram os movimentos em que sua figura carismática e do povo apareceram em discursos contra o "golpe" realizado contra a ex-presidente Dilma Rousseff.

Seu apoio à companheira de partido durante todo o processo e sua voz deram ao povo o grito de "pedir Lula de volta nas eleições de 2018".

Os lados das eleições de 2018

Direita e esquerda são colocadas em todas as manchetes das últimas pesquisas para presidência no próximo ano. De um lado, o Partido dos Trabalhadores apresenta em grande aposta o ex-presidente Lula. Do outro, o Partido Social Cristão coloca suas fichas no militar Jair Bolsonaro.

Caminhando lado a lado, os radicais da esquerda e da direita usaram suas melhores (ou piores) armas para defender a posição política “correta” para governar o país, não deixando dúvidas da presença do radicalismo desse dois polos.

Publicidade

Candidatos e a luta dos polos radicais

Por que Lula e Jair Bolsonaro são os grandes preferidos para essa disputa? A luta pela liderança do país construiu-se nos últimos quatro anos com um discurso de ódio e egoísmo entre a direita e esquerda do Brasil. Lula, a resposta dos mais pobres, e Bolsonaro, a resposta da alta renda.

Por um lado, o Brasil pode ser novamente presidido por Lula, citado na operação Lava Jato. Em outra escolha, seria representados or um militar de opiniões preconceituosas do que está à margem de suas pregações.

Porém, existem outros candidatos e com outras propostas. Como o Brasil deveria votar?

Abaixo, alguns dos cenários pesquisados:

Cenário 1

  • Lula (PT): 30,5%
  • Marina Silva (Rede): 11,8%
  • Jair Bolsonaro (PSC): 11,3%
  • Aécio Neves (PSDB): 10,1%
  • Ciro Gomes (PDT): 5%
  • Michel Temer (PMDB): 3,7%
  • Brancos e nulos: 16,3%
  • Indecisos: 11,3%

Cenário 2

  • Lula (PT): 31,8%
  • Marina Silva (Rede): 12,1%
  • Jair Bolsonaro (PSC): 11,7%
  • Geraldo Alckmin (PSDB): 9,1%
  • Ciro Gomes (PDT): 5,3%
  • Josué Alencar (PMDB), 1%
  • Brancos e nulos: 17,1%
  • Indecisos: 11,9%

Cenário 3 #Eleições 2018

  • Lula (PT): 32,8%
  • Marina Silva (Rede): 13,9%
  • Aécio Neves (PSDB): 12,1%
  • Jair Bolsonaro (PSC): 12%
  • Brancos e nulos: 18,6%
  • Indecisos: 10,6%