E o #Oscar vai para ... os protestos

Existem muitos festivais de cinema agraciados com o propósito de premiar e desta forma divulgar a sétima arte. O Oscar é um destes, muito apreciado e dos que se destacam, apresenta celebridades bem vestidas pela alta costura. O carnaval brasileiro é destaque como festa popular, que atinge todas as classes sociais. Como tradição de ambos eventos, evidencia-se o luxo e a ostentação que se apresentem em grandes escolas de samba, ou até nos ricos trajes formais dos participantes do Oscar. Bordados, pedrarias, plumas, paetês e outros materiais destacam os afortunados. Além disso, certificam a criatividade e o desempenho de grandes estilistas anônimos.

Publicidade
Publicidade

Em um evento, piadas relacionadas ao presidente norte americano Donald Trump. Discursos de protestos como o do vencedor da estatueta para filme estrangeiro. O diretor, Asghar Farhadi, iraniano, declarou em nota lida pela sua conterrânea, primeira astronauta mulher à fazer turismo no espaço, Anousheh Ansari, que sua ausência era uma forma de boicote ao veto do presidente Trump, frente à restrição de entrada de imigrantes, muçulmanos e refugiados, nos EUA.

Nas avenidas brasileiras que recebem passistas, baterias e belas musas, também rolam as fofocas, flashes e flagras, afinal são quatro dias de festa, suor e cerveja. Boicotes se transformam em carros alegóricos quebrados em pleno desfile. Fato este que gerou acidente fatal e vítimas no Rio de Janeiro. Tudo pode acontecer, mesmo na harmonia do samba.

Publicidade

E o Oscar vai para ... a gafe

Emma Stone diz ter tido sorte e oportunidade pela sua atuação em La La Land que lhe rendeu o Oscar de melhor atriz. No Brasil, em arquibancada, na passarela ou num camarote, o que importa é se divertir. As escolas de samba vitoriosas garantem mais um dia de animação. Neste adicional já está embutida a certeza de felicidade, dos que gostam e aproveitam. Na cerimônia de entrega do Oscar, o tapete vermelho já rende motivação. Assistir apenas ao artista famoso passar, "ao vivo", saindo da Limusine, já é uma apresentação válida. Se conseguir uma "selfie", as expectativas foram atingidas. Aos agraciados com convites, estes estarão na corte artística. O grande final era para ser a festa dos campeões. Um anúncio equivocado chama ao palco um filme, La La Land, para receber a estatueta, mas o prêmio era de Moonlight. Equívoco sanado, sonho conquistado e estatuetas entregues aos devidos donos. O amor se espalha quando o perdedor se torna vencedor e todos se abraçam unidos num mesmo ideal, o cinema.

E o Oscar vai para ... a diversão

Analisar estes eventos tão incomuns e diferentes entre si pode parece surreal, mas a beleza está realmente nos olhos de quem vê, gosta e quer ver quantas vezes for permitido. Os apreciadores vão continuar apaixonados pelo que é belo. O que é belo apraz. Convida a apreciação e deleite, então seja você folião, fã ou simpatizante, relaxa que ano que vem tem mais. #2017