Embora o número de cristãs feministas seja irrisório na igreja brasileira, tem causado polêmica e gerado debates a preferência de algumas mulheres cristãs por esse movimento que surgiu na Revolução Francesa, no século 18.

A página “Cajadada”, curtida por quase 200 mil pessoas na rede social Facebook, resolveu opinar sobre o tema e causou bastante polêmica. “Ou você é cristã ou você é feminista. Os dois não dá”.

Em 24 horas no ar, a postagem já teve quase duas mil curtidas, 200 compartilhamentos e centenas de comentários. “Acabei de deixar de curtir essa página. Simples”, comentou uma seguidora.

“Deixando de curtir a página em 1, 2, 3! Fui!”, disse outra.

Publicidade
Publicidade

“Quem diz que é cristã e feminista ainda não entendeu nenhuma das duas coisas”, afirmou outra seguidora da página “Cajadada”.

“Vão estudar crianças. Sou feminina. Feminista jamais. Jesus nos ensinou o que é respeitar as mulheres. Numa sociedade onde mulheres não tinham atenção, Ele sempre defendeu mulheres, sempre as tratou com muito respeito”, explicou uma internauta.

“Não é porque sou feminista que tenho que ser a favor do aborto, odiar todos os homens e fazer sexo com todo mundo que eu quiser... O #Feminismo é a luta não só por igualdade, mas também revê os conceitos impostos pela sociedade de que a mulher é um objeto, ajuda também muitas mulheres a saírem de relacionamentos abusivos, aceitarem a si mesmas. Tudo, meus caros, tem seus pontos bons. Dá para lutar pelos seus direitos e ser cristã sim”, defendeu outra internauta.

Publicidade

#machismo

Na sequência da postagem polêmica sobre o feminismo, a página publicou uma crítica ao machismo. “Ou você é cristão ou você é machista. Os dois não dá”. A publicação também repercutiu.

“Pra dá aquela equilibrada, né. Por que o que tem de feminista falando que somos machistas por discordar do feminismo... Ê, ê! Os dois são antibíblicos, cabeça oca”, explicou a administração da página.

“Alguém dá um abraço ao dono ou dona dessa página, melhor pessoa”, elogiou uma internauta. “Ou você é cristão ou é marxista, os dois não dá”, provocou uma seguidora da página.

#Cristianismo