A Parada do Orgulho de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (#LGBT) é um evento que a cada ano tem um tema diverso, com base em uma batalha atual sobre a situação dos LGBTs. Porém, a grande bandeira levantada todos os dias é pelo fim da violência e por respeito a todos. O objetivo é espalhar a voz da comunidade LGBT por maior visibilidade social e pela necessidade de se criar leis que garantam os direitos para o grupo, como a conquista pelo direito de se usar o nome social, que foi conquistada com muita luta.

O manifesto traz temáticas, como a “Identidade de Gênero é direito”, afim de desconstruir padrões pré-determinados sobre a sexualidade e a aceitação da pessoa de acordo com o qual ela se identifica, não havendo, necessariamente, correspondência com características físicas do indivíduo.

Publicidade
Publicidade

As identidades de gênero abrangem a complexidade humana e não seguem o padrão de classificação “homem” e “mulher” da visão social tradicional. Existem pessoas com mais de um gênero, as transgêneros, com gênero fluído, como as drag queens e o genderqueer que abre a perspectivas para novas formas de ser. O sexo biológico não corresponde ao sexo psicológico, e esse esclarecimento precisa ser ouvido.

Parada gay: se não entende, respeite!

É necessário abrir os leques para as diferentes formas de enxergar e compreender o ser humano, pois sexo, gênero e orientação sexual entraram no contexto de identidade cultural e condição humana. O preconceito ainda é o principal agente de exclusão e discriminação, e a Parada LGBT expõe a necessidade da conscientização e do respeito por uma minoria que está se multiplicando e abrindo espaço por si só dentro da sociedade.

Publicidade

A escolha de uma identidade possibilita a inclusão de um sujeito no mundo social, pois o gênero se refere a como a pessoa se autodetermina, independente do sexo, e está mais relacionado ao papel que o indivíduo tem na sociedade e como ele se reconhece. Desse modo, essa identidade seria um fenômeno social, e não biológico. A expectativa é que todo o Brasil se conscientize da importância do movimento e que possamos caminhar para um país sem transfobia e homofobia. #gay #2017