O encontro de limões e a invenção de uma limonada pode ter sido uma serendipidade, ou criar uma torta de limão aproveitando o tal suco que sobrou. O fato é que nunca precisou-se tanto de mentes abertas e observadoras quanto agora, que descubram soluções imediatas para edificar, aproveitar e melhorar o que muitas vezes parece ter chegado ao limite de possibilidades. Infinitas são as oportunidades de, com conhecimento e atenção ao redor, extrair-se resultados surpreendentes e motivadoras descobertas.

Mágico é descobrir com olhos observadores o algo a mais. O inesperado surge na mente criativa a partir de uma simples #Curiosidade: "e se?".

Publicidade
Publicidade

É a hora da apreciação para atribuir informações ao que já se conhece. A mente se abre. A complexidade se torna um desafio, pois se necessita calar o raciocínio lógico e alimentar a imaginação.

Destaca-se a serendipidade como um terreno rico e bem fecundo para averiguações constantes. Para isso alia-se rapidez, conhecimento, criatividade, iniciativa e um olhar além do que se pretende, que ultrapasse as convenções pré estabelecidas. Os caminhos desafiadores se decodificam à medida que a consciência vai se abrindo para novas possibilidades e perspectivas.

Serendipidade e astúcia

O sentido da serendipidade, mais do que a dinâmica da sorte, trabalha a visão além do que os sentidos estão acostumados. Alarga a capacidade e produção do pensamento. Permite a amplitude de possibilidades frente a conhecimentos vastos oriundos de cérebros independentes.

Publicidade

Produz ideias nunca antes apresentadas e focadas pela luz da experimentação.

Variadas se mostram as formas de se pensar um mundo melhor. Ao agregar-se esse vislumbre infinito, o da serendipidade, ao propósito de se capacitar os olhos a enxergar além do que o conhecimento nos induz, percebe-se a visualização do que surge sem receios e prejuízos. O vislumbre do além do que é ou do que pode ser, definindo e exemplificando o conceito e prática da serendipidade como apreciação do algo a mais que se pode extrair ou aproveitar de uma experiência.

Serendipidade e iniciativa

A pressuposição de que nada acontece ao acaso evidencia a análise do acontecimento em si, porém o elo que determina a apreciação de descobertas surpreendentes ocorre na apreciação do novo. Eis onde a serendipidade reflete o farol da inovação: em todas as áreas que houverem desbravadores de ideais sem medo da exposição e apreciação do novo. A serendipidade reflete o tal do "pensar fora da caixa", isto é, inovar, criar e transformar para melhorar. #2017